Emirates poderá levar até quatro anos a reconstruir a sua rede de voos

01-06-2020 (18h26)

Foto: A. Doumenjou, Airbus
Foto: A. Doumenjou, Airbus

O presidente da Emirates, Tim Clark, disse hoje que a companhia poderá levar até quatro anos a reconstruir a sua rede de voos, que foi dizimada pela pandemia do novo coronavírus.

“Acho que provavelmente até 2022/23, 2023/24 veremos as coisas voltarem a um certo grau de normalidade e a Emirates estará a operar a sua rede como era e esperemos que com tanto sucesso quanto tinha”, afirmou Tim Clark numa entrevista citada pela Reuters.

A Emirates, de acordo com a agência noticiosa, voava para 157 destinos em 83 países, entre eles Portugal, antes de suspender as operações em Março devido à pandemia da covid-19.

A companhia aérea anunciou ontem a intenção de suprimir postos de trabalho, em consequência da pandemia da covid-19, sem especificar quantos.

"Examinámos todos os cenários possíveis para manter as nossas operações comerciais, mas chegámos à conclusão de que, infelizmente, temos de dizer adeus a algumas das pessoas maravilhosas que trabalharam para nós", avançou a transportadora num comunicado.

A Emirates, que emprega cerca de 100.000 pessoas, opera uma frota de 270 aeronaves de grande widebody e já tinha decidido, em Março, aplicar uma redução temporária de 25% a 50% nos salários base da maioria dos seus funcionários.

“Estamos a reavaliar, continuamente, a situação e teremos de nos adaptar a este período de transição”, avançou a empresa em comunicado divulgado ontem, destacando que “a actual pandemia teve impacto em muitas indústrias em todo o mundo".

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

Tim Clark deixa Emirates em Junho

 

Clique para ver mais: Emirates

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Jet2.com programa 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro em Agosto

14-07-2020 (16h42)

A low cost britânica Jet2.com, do Dart Group, de que fazem parte também o operador Jet2holidays tem programados 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro, com preços desde 40 euros em Agosto, bem como outros oito para o Funchal, de sete origens no Reino Unido.

American Airlines programa retoma dos voos Filadélfia – Lisboa para 27 de Março

14-07-2020 (15h47)

A American Airlines, maior companhia de aviação do mundo que interrompeu os voos de/para Lisboa devido à pandemia de covid-19, tem programado retomar as ligações entre o seu hub de Filadélfia e a capital portuguesa no início do Verão IATA 2021.

Breeze Airways de David Neeleman adia início das operações para 2021

14-07-2020 (15h32)

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman e que tinha previsto começar a voar em finais de 2020, adiou o início das operações para 2021.

Emirates prevê despedimento de 15% dos seus funcionários

13-07-2020 (16h52)

A Emirates, que já cortou 10% dos seus postos de trabalho, cerca de 6.000 funcionários, planeia despedir até 9.000 trabalhadores, que representam 15% do número de empregados antes da pandemia, afirmou o presidente da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos (EAU).

Grécia reabre a voos do Reino Unido mas exige teste negativo à covid-19

13-07-2020 (13h48)

A Grécia vai reabrir os seus aeroportos a voos do Reino Unido a partir de quarta-feira, mas exigirá aos passageiros a apresentação de um teste negativo ao novo coronavírus realizado até três dias antes.

Opinião e Análise