ERA defende que suspensão de regras da aviação é o mínimo que a UE pode fazer

28-03-2020 (11h31)

A Associação das Companhias Regionais Europeias (ERA) defende que a suspensão temporária das regras de atribuição dslots às companhias aéreas é "o mínimo" que Bruxelas pode fazer para ajudar o sector aeronáutico europeu.

"Esta [medida] é o mínimo necessário para o sector se o objectivo é aliviar a pressão para as companhias aéreas, dado que há uma abundância de requisitos regulatórios que são actualmente inviáveis na situação actual", afirma em declarações prestadas por escrito à agência Lusa a diretora-geral da ERA, Montserrat Barriga.

Ainda assim, "a ERA congratula-se com a decisão da Comissão Europeia de renunciar temporariamente" à legislação dos slots perante estas "circunstâncias excepcionais" criadas pela pandemia da covid-19], refere a dirigente.

De acordo com Montserrat Barriga, a medida vai permitir que "as companhias aéreas respondam às condições de mercado com níveis de capacidade adequados, sem o risco de perderem privilégios cruciais para a descolagem e aterragem".

O Parlamento Europeu aprovou na quinta-feira à noite a suspensão temporária das regras de atribuição de slots'às companhias aéreas, que obrigam a 80% de utilização destas faixas horárias para descolagem e aterragem, medida criada para apoiar o sector devido à pandemia da covid-19.

Esta era a formalidade que faltava às medidas que visam atenuar os impactos económicos do surto do novo coronavírus no sector da aviação e evitar os chamados ‘voos fantasma'.

O novo quadro vigora com efeitos retroativos a 1 de Março e até 24 de Outubro de 2020, cobrindo assim toda a temporada de Verão do sector da aviação na União Europeia (UE) e no Espaço Económico Europeu.

Para a líder da associação que representa dezenas de empresas europeias envolvidas no transporte aéreo, incluindo 50 companhias de aviação - entre as quais a TAP Express (antiga Portugália Airlines) e a SATA Air Açores -, faltam contudo mais medidas para apoiar o setor aeronáutico europeu, numa altura em que se estimam perdas anuais de 70 mil milhões de euros para as companhias aéreas na Europa dada a pandemia.

De acordo com Montserrat Barriga, a Comissão Europeia, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) e os Estados-membros devem criar apoios que passam pelo "congelamento das tarifas de navegação aérea, que ascendem a centenas de milhões de euros por ano em todo o setor".

A seu ver, deve também haver "uma moratória no Regulamento EU261", sobre compensações e assistência aos passageiros em caso de cancelamento ou atrasos prolongados nos voos, bem como "o cancelamento por um mês do serviço de apoio aos passageiros aéreos, até que a indústria retome a sua actividade normal".

Montserrat Barriga defendeu, ainda, a criação de "uma linha de crédito apoiada pelo Estado para fornecer liquidez às companhias aéreas cujo fluxo de caixa foi paralisado pela pandemia", numa altura em que "milhares de trabalhadores da indústria estão a ser forçados a tirar licenças sem vencimento ou a trabalhar com salários reduzidos".

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para mais notícias: Europa

Clique para mais notícias: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LAM adia retoma dos voos entre Maputo e Lisboa

22-05-2020 (16h34)

A companhia de aviação LAM – Linhas Aéreas de Moçambique  adiou a retoma dos voos entre Maputo e Lisboa operados pela Hi Fly da família Mirpuri, que tinha previsto para o dia 2 de Junho, de Lisboa, para 2 de Julho, mas só tem disponíveis reservas a partir de 2 de Agosto.

Avião que caiu no Paquistão levava 98 pessoas a bordo - autoridades

22-05-2020 (16h19)

O avião da Pakistan International Airlines (PIA) que hoje se despenhou ao aproximar-se do aeroporto de Carachi, no Sul do Paquistão, transportava 98 pessoas a bordo, anunciaram as autoridades locais.

Aegean planeia retomar operação em Portugal em meados de Junho

22-05-2020 (16h06)

A companhia aérea grega Aegean Airlines planeia voltar a operar em Portugal, a partir de Lisboa, em meados de Junho.

Turkish Arilines prolonga suspensão de voos internacionais até 10 de Junho

22-05-2020 (10h35)

A Turkish Airlines prolongou a suspensão dos voos internacionais até dia 10 de Junho, enquanto os voos internos vão ser retomados no dia 4 do próximo mês.

Voos de/para Portugal deixam de ter lotação reduzida a partir de 1 de Junho

22-05-2020 (10h22)

Os voos de e para Portugal deixam de ter lotação de passageiros reduzida a partir de 1 de Junho, anunciou o Governo, indicando que assim está a “alinhar as regras nacionais pelas regras europeias”.

Opinião e Análise