GOL reduz capacidade no mercado doméstico brasileiro sem deixar de crescer

07-06-2019 (09h59)

Foto: GOL
Foto: GOL

A GOL, maior companhia de aviação brasileira em passageiros transportados em voos domésticos, indicou que em Maio teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) neste mercado em 7%, apesar de ter reduzido a capacidade em ASK (lugares x quilómetros voados) em 0,5%.

A companhia teve assim uma melhoria da taxa média de ocupação dos voos domésticos em cinco pontos, atingindo 82,9%.

A companhia teve igualmente melhor ocupação em voos internacionais, tendo uma subida de 7,1 pontos, para 75,3%, por crescimento do tráfego em 71,9% face a um aumento de capacidade em 55,6%.

No conjunto das operações domésticas e internacionais, a GOL declarou um crescimento do tráfego em 12,5% face a um aumento de capacidade em 5,8% e, assim, uma melhoria da taxa média de ocupação em 4,9 pontos, para 81,9%.

A GOL informou ainda que no mês de Maio transportou 2,757 milhões de passageiros, +9,1% ou mais 229 mil que no mês homólogo de 2018, embora tivesse aumentado o número de lugares disponíveis em apenas 1,2% ou 40 mil, para 3,434 milhões.

A companhia reduziu assim o total de lugares vazios nos voos de cerca de 866 mil para cerca de 677 mil.

No conjunto dos primeiros cinco meses deste ano, a GOL tem igualmente uma redução do número de lugares vazios, de aproximadamente 4,069 milhões para cerca de 3,595 milhões.

A companhia informou que nos primeiros cinco meses deste ano teve mais 2,9% de lugares disponíveis que há um ano, somando 17,906 milhões, apesar de ter reduzido o número de descolagens em 1%, para 102.692, e ainda assim teve um aumento de passageiros em 7,4% ou 886 mil, atingindo um total de 14,311 milhões.

Este aumento foi com mais 914 mil passageiros transportados em voos domésticos (+7,3%, para 13,395 milhões) e mais 72 mil em voos internacionais (+8,5%, para 916 mil).

A GOL informou também que nos primeiros cinco meses do ano teve um crescimento médio do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) em 7,6%, com +4,9% em voos domésticos e +28,2% em internacionais.

Neste caso, porém, o crescimento foi inferior ao aumento de capacidade (+29%), levando a um decréscimo da taxa de ocupação em 0,5 pontos, para 76,3%, enquanto em voos domésticos a taxa de ocupação subiu 2,1 pontos, para 82,3%, proporcionando um aumento da taxa média dos primeiros cinco meses em 1,6 pontos, para 81,4%.

 

Clique para mais notícias: GOL

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

SATA retoma ligações entre Lisboa e os Açores a 15 de Junho

29-05-2020 (18h24)

A Azores Airlines, do grupo SATA, vai retomar a 15 de Junho as ligações aéreas entre Lisboa e Ponta Delgada e Lisboa e a Terceira, bem como entre o Funchal e Ponta Delgada.

Transavia França anuncia retoma de voos para Portugal a 15 de Junho

29-05-2020 (17h04)

A Transavia França, low cost do grupo Air France KLM com operações de/para aeroportos franceses, anunciou a retoma de voos de/para Portugal de Lyon e Nantes, a 15 de Junho, e de Paris Orly e Montpellier, a 26 de Junho.

Finnair retoma voos para a Ásia a 1 de Julho

29-05-2020 (16h25)

A Finnair, companhia de aviação com hub em Helsínquia que tem forte implantação no transporte aéreo de passageiros entre a Europa e a Ásia, retoma essas ligações a 1 de Julho, com 10 rotas.

Plano de apoio à Lufthansa enfrenta ventos contrários

29-05-2020 (16h23)

O plano de apoio à Lufthansa face à pandemia de covid-19 e que ultrapassa os nove mil milhões de euros enfrenta ventos contrários de grande intensidade, especialmente por parte da comissária europeia da concorrência Margrethe Vestager.

Passageiros da Ryanair continuam à espera de reembolsos, Which?

29-05-2020 (15h51)

Um inquérito promovido pela Which?, organização de defesa dos consumidores britânicos, apontou a Ryanair como a pior companhia em matéria de reembolsos, com cerca de 84% dos respondentes a dizerem que continuam à espera.

Opinião e Análise