Governo português tem trabalhado para “criar condições” para a retoma dos voos Lisboa – Panamá

24-04-2019 (15h27)

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que o Governo português tem trabalhado para “criar condições” para que sejam retomados os voos entre Lisboa e a Cidade do Panamá, que a TAP suspendeu em finais de Março de 2016.

“Nós temos trabalhado, no plano da política externa, e respeitando naturalmente as decisões empresariais, para criar condições para que essa rota seja retomada”, disse Augusto Santos Silva após uma reunião ontem com a vice-presidente e ministra das Relações Exteriores do Panamá, Isabel de Saint-Malo, para discutir questões políticas, económicas, sociais e culturais.

A posição assumida pelo ministro português é vista “com muito bons olhos” pela vice-presidente do Panamá, que considera haver “muito potencial para a existência de trocas mútuas não só turística, mas também económicas e comerciais”.

Além disso, Portugal e Panamá querem aproximar as estratégias portuárias, nomeadamente de Sines e do canal do Panamá. “Temos trabalhado muito no sentido de aproximar mais os portos portugueses e as autoridades portuárias do canal do Panamá, visto que ambos os países ocupam uma posição estratégica nas grandes rotas marítimas internacionais”, afirmou Augusto Santos Silva.

Na reunião entre os dois ministros foi debatida a situação da Venezuela, tendo Santos Silva agradecido a ajuda do Panamá à comunidade portuguesa.

O governante português elogiou “o apoio inexcedível” que o Panamá tem prestado aos portugueses que têm procurado aquele país para se refugiar da crise venezuelana, adiantando que o número contabilizado atinge quase 4.000 pessoas.

Os portugueses “estão muito bem integrados na sociedade panamenha e têm beneficiado de todo o apoio das autoridades do Panamá. Quero agradecer esta prova de grande amizade e de cooperação”, referiu.

Este é um “ponto importante” para a ministra das Relações Externas do Panamá, que sublinhou a “preocupação com a situação cada vez mais grave” na Venezuela.

“É preciso continuar a trabalhar para aumentar o número de países que apoiam e querem um regresso mais rápido da democracia à Venezuela”, defendeu Isabel de Saint-Malo.

A vice-Presidente panamenha aproveitou ainda a ocasião para se congratular pela relação com Portugal, afirmando esperar que “cada vez mais empresas portuguesas se interessem em ter a sede no Panamá, aproveitando o regime especial oferecido e a conectividade aérea e marítima”.

Essa seria, segundo sublinhou, “uma forma de essas empresas poderem projectar-se ao resto da região a partir do Panamá”.

A reunião serviu também para acordar a assinatura de um memorando de entendimento sobre formação diplomática e troca de informação e documentação.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Panamá

Clique para ver mais: América

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Ryanair pede dados a clientes que reservaram em OTAs não autorizadas para os reembolsar

10-07-2020 (14h07)

A Ryanair está a pedir aos clientes que reservaram os seus voos em agências de viagens online (OTAs) não autorizadas, e que estão tentar obter reembolsos, para enviarem os seus dados e receberem directamente da companhia um voucher, alteração do voo ou devolução do dinheiro.

United Airlines pode vir a despedir mais de um terço dos seus funcionários

09-07-2020 (11h48)

A companhia aérea norte-americana United Airlines, duramente atingida pela crise devido à pandemia de covid-19, advertiu hoje que pode dispensar até 36 mil dos seus 95.200 funcionários em Outubro.

Opinião e Análise