LATAM avança com rompimento do contrato com o Amadeus

29-01-2021 (15h56)

Foto: LATAM
Foto: LATAM

A LATAM Airlines está em processo de rompimento do contrato global de distribuição que tem com a Amadeus, mas nega que tenha subjacente o objectivo de concentrar na venda directa, fazendo o bypass às agências de viagens.

O portal de notícias brasileiro Panrotas noticiou que a companhia de aviação aguarda decisão do tribunal de Nova Iorque onde tem em curso um processo de protecção de credores ao abrigo da legislação norte-americana, o chamado Chapter 11 (clique para ler: LATAM Airlines recorre à proteção de credores ao abrigo da lei das falências dos EUA), para concretizar a cessação do contrato com o Amadeus a 1 de Março.

O diretor de Vendas e Marketing da companhia, Diogo Elias, assegurou, segundo escreve o Panrotas, que “nada mudará e todos os clientes continuarão recebendo o inventário da empresa chilena (e suas subsidiárias, como a Latam Brasil) normalmente”, mas que “o conteúdo na Amadeus seguirá apenas até 28 de Fevereiro”.

“Estamos em um processo de transformação interno desde o começo da pandemia, com o Chapter 11, fechamento da filial na Argentina, reestruturação das equipas e, também, os contratos de distribuição”, declarou Diogo Elias, que argumentou também que “a Amadeus é parceira em várias outras frentes, mas chegamos em um ponto que não conseguimos mais evoluir na negociação comercial e, por conta até mesmo do Chapter 11, optamos por sair do contrato”.

A notícia do Panrotas assinala que o Amadeus foi até 2017 “parceira preferencial da LATAM no Brasil, incluindo sendo a responsável por toda a plataforma tecnológica” da companhia.

A integração da TAM na LAN levou a brasileira a “migrar toda a plataforma para a tecnologia Sabre” em inícios de 2018, diz também o Panrotas, que acrescenta que o “Amadeus briga com o Sabre no Brasil pela liderança no País e é grande a quantidade de agências impactadas pela decisão”.

Para que a decisão de romper o contrato com o Amadeus não venha a prejudicar o canal de distribuição, a LATAM, segundo o Panrotas, está em contato com os agentes de viagens, informando as outras opções – canais directos e outros GDS, como Sabre e Travelport, que continuam com o seu conteúdo, “explicando como fazer a migração e tirando dúvidas para que o processo seja feito de forma ‘suave’.

O director da LATAM avançou também ao Panrotas que a companhia pretende lançar ainda neste ano o seu NDC e referiu que o sistema próprio eLatam, a que já tem acesso “a maioria dos clientes no Brasil” e está disponível em todos os países, “já possui uma configuração mais avançada neste quesito e é uma evolução do NDC”.

 

Clique para mais notícias: LATAM

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo prevê injectar este ano mais 970 milhões de euros na TAP

16-04-2021 (16h24)

O Governo prevê injectar 970 milhões de euros na TAP este ano, uma medida classificada como temporária e cujo efeito nas contas públicas é revertido em 2022 e 2023, de acordo com o Programa de Estabilidade (PE) hoje conhecido.

Agências de viagens portuguesas atingem máximo de vendas de voos em BSP durante a pandemia

16-04-2021 (15h47)

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas ascenderam em Março a 13,5 milhões de euros, que é um máximo em tempos de pandemia.

Portugal passa a permitir voos do Brasil e Reino Unido para viagens essenciais

16-04-2021 (15h27)

O Governo português anunciou que os voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido são permitidos a partir de hoje para viagens essenciais, mantendo-se as medidas restritivas do tráfego aéreo devido à pandemia de covid-19.

Iberia planeia quatro rotas regulares de/para Portugal este Verão

15-04-2021 (19h47)

A Iberia anunciou ao mercado a sua programação para este Verão, que inclui 112 rotas, quatro delas ligações regulares de e para Portugal e uma operação charter para Porto Santo.

Regresso de avião da Cabo Verde Airlines “marca a retoma dos voos” da companhia

15-04-2021 (13h41)

O Boeing 757 da Cabo Verde Airlines (CVA), "Baía do Tarrafal", regressou ao arquipélago, mais de um ano depois de ser colocado em situação de armazenamento no exterior, o que segundo o Governo “marca a retoma dos voos” da companhia de bandeira.

Opinião e Análise