Lufthansa vai parar 150 aviões por queda de tráfego causada pelo novo coronavírus

04-03-2020 (15h38)

Foto: Lufthansa
Foto: Lufthansa

O Grupo Lufthansa anunciou hoje que vai deixar em terra 150 dos seus aviões devido à queda no tráfego aéreo causada pelo surto do novo coronavírus, o Covid-19, segundo a agência France-Presse.

"Por causa da epidemia de coronavírus", o grupo deixará em terra "25 aeronaves de longo curso" e "125 aeronaves de curto e médio curso", disse um porta-voz do grupo aéreo à agência de notícias francesa.

Com uma frota de mais de 750 aeronaves, a Lufthansa, que opera várias rotas de e para Portugal, já tinha indicado que poderia “reduzir em 25%” as suas “ofertas de curto e médio curso” e deixar em terra “23 aeronaves de longo curso”.

O Grupo Lufthansa, que também detém as companhias aéreas Swiss, Austrian Airlines e Eurowings, adiantou ainda que, dadas as “circunstâncias excepcionais”, a imobilização dos aviões começa “a partir desta semana”.

Face ao surto de Covid-19, o grupo também vai congelar as contratações e vai propor licenças não remuneradas aos seus funcionários.

Já há vários destinos para os quais a Lufthansa não está a voar, como a China e o Irão, e parte dos seus serviços para Itália foram também cancelados.

Em Fevereiro, a Organização Internacional de Aviação Civil avisou que a nova epidemia por Covid-19 poderia causar perdas de receita entre os cerca de 3,5 e os 4,5 mil milhões de euros às companhias aéreas.

O surto de Covid-19, detetado em Dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Das pessoas infectadas, cerca de 50 mil recuperaram.

Além de 2.983 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Lufthansa

Clique para ver mais: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP retoma voos regulares entre Lisboa e Luanda na 2.ª feira

20-09-2020 (16h41)

A TAP anunciou que vai retomar os voos regulares entre Portugal e Angola, a partir de segunda-feira, dia 21, quando no seu website tinha avançado a informação que recomeçaria a 9 de Setembro, mas que decorre da data em que o Governo angolano reabre o espaço aéreo a voos internacionais.

Voo da euroAtlantic para Timor já iniciou última etapa

20-09-2020 (16h19)

O voo da euroAtlantic para Timor, que além de portugueses transporta também passageiros oriundos de Cuba, Brasil e Reino Unido, já está a efectuar a última etapa, entre o Dubai, onde aterrou às 5h17 locais procedente de Lisboa, e Dili.

Ryanair reduz mais 20% na capacidade para Outubro

18-09-2020 (17h04)

A Ryanair anunciou hoje uma redução adicional de 20% na capacidade para Outubro, além da redução de 20% já anunciada em Agosto, devido ao impacto das “contínuas mudanças nas políticas e restrições de viagens” na União Europeia.

Emirates retoma voos para Angola a 1 de Outubro

18-09-2020 (16h19)

A Emirates anunciou que vai retomar a rota Dubai – Luanda no dia 1 de Outubro, com um voo por semana.

Aeroportos europeus tiveram -69% de passageiros no seu melhor mês do ano

18-09-2020 (16h05)

Os aeroportos europeus tiveram este mês de Agosto, tradicionalmente o seu melhor mês do ano, uma quebra de passageiros em 69%, que equivale a uma perda de 176,5 milhões, de acordo com o ACI Europe.

Opinião e Análise