Portugal é a origem/destino de passageiros aéreos que mais cresce em Espanha

12-02-2020 (16h19)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Os voos de/para Portugal foram as rotas internacionais de para aeroportos espanhóis que tiveram o maior aumento de passageiros no mês de Janeiro, com uma subida de 70,5 mil, de acordo com os dados divulgados pela AENA, gestora dos aeroportos espanhóis.

A informação indica que os aeroportos espanhóis tiveram este Janeiro 428 mil passageiros de voos de/para Portugal, o que representa um aumento em 19,7% face a Janeiro de 2018, que compara com um aumento médio de passageiros em voos internacionais em 1,6%, para 11,10 milhões.

O ‘magro’ crescimento nas rotas internacionais está associada à evolução negativa nas ligações com algumas das principais origens/destinos, desde logo com as duas maiores, Reino Unido e Alemanha,        que com quebras respectivamente em 2,2% ou 47,6 mil, para 2,1 milhões, e em 8,3% ou 129,8 mil, para 1,43 milhões.

A compensar estas quedas de tráfego estiveram, em primeiro lugar, os aumentos nos voos de/para Portugal, que foi a 6ª maior origem/destino de passageiros, e, seguidamente, Itália, com +1,8% ou mais 18,6 mil, para 1,06 milhões, França, com +6,8% ou mais 54,5 mil, para 853 mil, e Holanda, com +4,9% ou mais 24 mil, para 512,7 mil.

Entre os mercados fora da Europa, o nº 1 mantém-se os Estados Unido, com 264,4 mil passageiros, seguindo-se Marrocos, com 201,7 mil, Colômbia, com 131,3 mil, Emirados Árabes Unidos, com 112,1 mil, México, com 108,8 mil, Brasil, com 107,4 mil, e Argentina, com 101,5 mil.

O México foi destes mercados o que teve o maior aumento de passageiros, com +40% ou mais 31,1 mil, à frente de Marrocos, com +11,4% ou mais 20,6 mil, Colômbia, com +11,8% ou mais 13,8 mil, Brasil, com +12,4% ou mais 11,8 mil, e Emirados Árabes Unidos, com +11% ou mais 11,1 mil.

Os mesmos dados permitiram verificar que foi a introdução pela Air Europa de voos directos para Fortaleza que mais contribuiu para esse aumento, com a rota a passar de 19 passageiros em Janeiro de 2019 para 4.288 em Janeiro deste ano.

Ainda assim, Fortaleza manteve-se no 3º lugar do tráfego entre Espanha e cidades do Nordeste brasileiro, que é liderado por Salvador, com 7,1 mil passageiros (+3,1% ou mais 216 que há um ano), e Recife, com 4,68 mil (+4% ou mais 181).

Porém, foi em voos de/para o Rio de Janeiro que ocorreu o maior aumento deste Janeiro em voos entre Espanha e o Brasil, com mais quatro mil passageiros que há um ano (+34,4%, para 15,8 mil).

São Paulo manteve-se ainda assim a primeira origem/destino, com 74,7 mil passageiros, +3,6% ou mais 2,5 mil que um ano antes.

Os dados publicados pela AENA mostram também que o crescimento em Janeiro foi em grande medida impulsionado pela evolução em voos domésticos, que tiveram um aumento de 217,7 mil passageiros (+3,8%), somando 5,94 milhões.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos espanhóis

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Venda de passagens da TAP resistiu melhor nas rotas de África, América do Norte e Brasil

29-09-2020 (17h04)

A TAP teve no primeiro semestre, que inclui os três meses de impacto mais drástico da pandemia de covid-19 nas viagens e turismo, uma quebra das vendas de voos em 57,2% ou 729,67 milhões de euros, com as rotas de África, da América do Norte e do Brasil a serem as que melhor resistiram, ainda assim com quebras acima de 40%.

TAP mostra que reduziu mais a capacidade que os seus ‘pares’

29-09-2020 (16h35)

A TAP indicou hoje que no primeiro semestre, em reacção ao impacto da pandemia nas viagens e turismo, reduziu a sua capacidade medida em ASK (lugares x quilómetros voados) em 82%, o que significa um ‘corte’ 14 pontos mais forte que a média dos voos de/para países europeus, em que a redução foi de 68%.

Custos operacionais da TAP caíram menos que receitas no primeiro semestre

29-09-2020 (16h33)

A TAP apresentou um prejuízo fiscal de 724,1 milhões de euros, que representa um agravamento de 581,7 milhões em relação ao período homólogo de 2019, nomeadamente por uma quebra de receitas operacionais em 55,4% ou 802,8 milhões, enquanto os gastos operacionais baixaram 30% ou 460,2 milhões.

TAP reconhece 669,3 milhões de euros em bilhetes emitidos e não utilizados

29-09-2020 (16h08)

A TAP tinha a 30 de Junho 669,29 milhões de euros de “documentos pendentes de voos”, que explica ser o “montante da responsabilidade do Grupo referente a bilhetes emitidos e não utilizados”.

Hangar de manutenção em Beja começa a funcionar faseadamente em Outubro

29-09-2020 (13h04)

O hangar da empresa Mesa para manutenção de aviões no aeroporto de Beja vai começar a funcionar em Outubro, após um investimento de 30 milhões de euros, revelou à agência Lusa o presidente do grupo proprietário.

Opinião e Análise