Portugal é “um mercado muito importante” onde a Globalia quer crescer — Javier Hidalgo, CEO

22-01-2020 (14h32)

Clã Hidalgo na Fitur. Ao centro: Javier Hidalgo, Juan José Hidalgo e María José Hidalgo
Clã Hidalgo na Fitur. Ao centro: Javier Hidalgo, Juan José Hidalgo e María José Hidalgo

A Globalia, dona da Air Europa e dos hotéis Be Live, entre outras empresas de turismo, como o operador Travelplan, presente em Portugal, vê o país como um mercado "muito importante" onde ambiciona crescer em várias áreas de negócio, disse ao PressTUR Javier Hidalgo, CEO do grupo.

A Globalia aguarda uma decisão das autoridades da concorrência para concluir uma fusão da sua divisão de viagens com a Ávoris (ex-Barceló Viajes), numa operação que permitirá formar um grupo com cerca de 6.000 trabalhadores e 4.000 milhões de euros de facturação.

Javier Hidalgo espera obter uma decisão das autoridades da concorrência em Março e começar a implementar o novo modelo de negócio a partir do segundo semestre deste ano.

Em declarções ao PressTUR durante a Fitur, em Madrid, o CEO da Globalia disse que “ainda não” há planos para o negócio da nova empresa para o mercado português, mas garantiu que é um mercado “muito importante, que está a crescer” e “tem um produto excepcional”.

“Nós estamos a crescer com a nossa cadeia hoteleira e continuamos a enviar muitos turistas para Portugal. E também continuamos a crescer com a nossa companhia aérea [a Air Europa]”, acrescentou Javier Hidalgo.

“Estamos a ver opções tanto em Lisboa como na zona de Cascais, para ver se conseguimos ter algum hotel aí”, especificou Javier Hidalgo, acrescentando que, porém, ainda não tem planos concretos.

A divisão hoteleira do grupo, a Be Live Hotels, tem dois hotéis em Portugal, ambos no Algarve.

Como mercado emissor, o CEO da Globalia destacou a importância de Portugal para os voos da Air Europa, que é alvo de uma proposta de compra pelo IAG, de que fazem parte a British Airways, a Iberia, a Vueling, a Aer Lingus e a Level. “Nós temos muitas conexões desde Lisboa e Porto para o nosso hub em Madrid e para todo o nosso mercado da América Latina e dos Estados Unidos. E muito Brasil”.

A Globalia tem um acordo assinado para vender a Air Europa ao IAG por mil milhões de euros, mas o negócio ainda aguarda ‘luz verde’ das autoridades da concorrência, pelo que deverá poder ser concluído no segundo semestre deste ano ou mesmo em 2021.

Questionado sobre a aposta no Brasil, Javier Hidalgo salientou que a Air Europa abriu em Dezembro uma rota para Fortaleza, capital do estado nordestino do Ceará. “Portanto, sim, continamos a crescer no Brasil”, disse.

 

Clique para ver mais: Globalia

Clique para ver mais: Air Europa

Clique para ver mais: Be Live

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair reduz mais 20% na capacidade para Outubro

18-09-2020 (17h04)

A Ryanair anunciou hoje uma redução adicional de 20% na capacidade para Outubro, além da redução de 20% já anunciada em Agosto, devido ao impacto das “contínuas mudanças nas políticas e restrições de viagens” na União Europeia.

Emirates retoma voos para Angola a 1 de Outubro

18-09-2020 (16h19)

A Emirates anunciou que vai retomar a rota Dubai – Luanda no dia 1 de Outubro, com um voo por semana.

Aeroportos europeus tiveram -69% de passageiros no seu melhor mês do ano

18-09-2020 (16h05)

Os aeroportos europeus tiveram este mês de Agosto, tradicionalmente o seu melhor mês do ano, uma quebra de passageiros em 69%, que equivale a uma perda de 176,5 milhões, de acordo com o ACI Europe.

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Cidade de Wuhan recebe primeiro voo internacional desde Janeiro

18-09-2020 (13h09)

A cidade chinesa de Wuhan, primeiro local onde o novo coronavírus foi registado em Dezembro de 2019, recebeu o seu primeiro voo internacional desde Janeiro, quando o aeroporto foi encerrado devido à covid-19.

Opinião e Análise