Presidente da SATA justifica prejuízos com “factores externos” e “estabilização operacional”

01-10-2019 (10h35)

Foto: SATA Azores Airlines
Foto: SATA Azores Airlines

Voos operados em ACMI (aluguer de aeronave com tripulação) “por mais tempo que o esperado”, “imobilização prolongada” de um A320 e diversas “manutenções não planeadas” são alguns dos motivos apontados pelo presidente da SATA para os prejuízos de 27,9 milhões de euros no primeiro semestre.

A Azores Airlines, que faz as ligações internacionais do grupo, teve um prejuízo de 25,4 milhões de euros no primeiro semestre, enquanto a SATA Air Açores, que faz as ligações entre as ilhas do arquipélago, teve um prejuízo de 2,5 milhões.

“Os resultados obtidos ficaram aquém do esperado”, reconheceu António Teixeira, presidente do conselho de administração da SATA, atribuindo as contas a “factores externos e circunstanciais” e também a uma “consequência da fase de estabilização operacional” em que se encontra o grupo.

Sem uma recapitalização e a “implementação cabal” de várias medidas, o grupo SATA “terá sérias dificuldades em apresentar resultados positivos”, o que condicionará um “serviço de transporte aéreo mais eficiente e competitivo”, admitiu António Teixeira.

Em 2018, a SATA registou um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano de 2017.

Na apresentação das contas de então, o presidente da empresa manifestou a intenção de baixar os prejuízos em 2019 para cerca de metade do registado em 2018, o que, hoje, foi já assumido como um “compromisso comprometido”.

Nos últimos meses, houve um “levantamento exaustivo da situação económica e financeira do grupo”, acrescentou ainda António Teixeira, para quem os “imponderáveis” na SATA, que opera no ramo da aviação, são “sempre de difícil resolução operacional”.

As companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines transportaram 705,7 mil passageiros no primeiro semestre, mais 8% ou mais 52,5 mil que no período homólogo do ano passado, anunciou o grupo em meados de Agosto (clique para ler: Grupo SATA transportou mais 8% de passageiros no primeiro semestre).

Nos primeiros três meses do ano, o grupo SATA registou prejuízos de 20,84 milhões de euros (16,85 milhões na Azores Airlines e 3,99 milhões na SATA Air Açores) (clique para ler: Grupo SATA sofre prejuízo de 20,8 milhões no 1º trimestre).

Ao divulgar os resultados do semestre, o Grupo SATA também anunciou um conjunto de medidas para melhorar as contas operacionais para os anos de 2020 a 2024.

Entre as medidas contam-se a conclusão do processo de 'phase out' (fim de vida) do Airbus A310, a optimização de escalonamentos de tripulações e a melhoria da regularidade e pontualidade dos voos, com impacto positivo nas compensações financeiras a passageiros.

Nos voos domésticos, o Grupo pretende adoptar progressivamente uma solução de classe única económica, alterar o sistema de catering e negociar o outsourcing do call center.

Outras medidas incluem a revisão de contratos de arrendamento, incremento de vendas em canais próprios, revisão de contratos ou aumento de operações charter.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: SATA

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAAG recebe o primeiro de seis Dash 8-400 encomendados à Bombardier

06-08-2020 (15h57)

A TAAG - Linhas Aéreas de Angola recebeu a primeira de seis aeronaves Dash 8-400 encomendadas em 2018 à empresa canadiana Bombardier.

CEO do grupo Lufthansa advoga ‘acto de contrição’ da aviação

06-08-2020 (14h31)

A pandemia de covid-19 é também “uma oportunidade única para a aviação se recalibrar”, defende o CEO do grupo Lufthansa, o maior grupo europeu de companhias de aviação de rede, que propõe que se questione o status quo e “em lugar de se batalhar por ‘crescimento a qualquer preço’ se “crie valor de forma sustentável e responsável”.

Emirates vai retomar voo em A380 para Guangzhou a partir de Sábado

05-08-2020 (18h39)

A Emirates, uma das maiores transportadoras aéreas do Médio Oriente, com base no Dubai, anunciou a retoma de voos em aeronave A380 para Guangzhou, na China, a partir de Sábado.

Virgin Australia encerra filial lowcost e corta 3.000 postos de trabalho

05-08-2020 (17h49)

A companhia aérea Virgin Australia anunciou hoje que vai fechar a sua filial Tigerair Australia e suprimir 3.000 postos de trabalho, devido à crise de Covid-19 que afectou drasticamente as empresas de aviação.

Tribunal condena Ryanair/Crewlink a reintegrar tripulante

05-08-2020 (17h42)

O Tribunal da Comarca dos Açores “condenou a Ryanair por despedimento ilícito, e consequente reintegração” de um tripulante “despedido na sequência da greve”, disse hoje o SNPVAC – Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

Opinião e Análise