Qatar Airways começa a voar de/para Lisboa no próximo ano

25-04-2017 (11h59)

A Qatar Airways, uma das companhias do Golfo em mais forte crescimento e accionista do IAG e do LATAM, anunciou ontem Lisboa como um dos seus novos destinos no próximo ano, mas ainda sem especificar a data de início das ligações.

A companhia dirigida por Akbar Al Baker já tem promovido os seus voos em Portugal, mas principalmente à partida de Espanha, o que obrigava a duas conexões quando se demandavam destinos do Extremo Oriente, que serve via Doha.

O anúncio dos voos para Lisboa em 2018 foi uma das novidades que a Qatar Airways revelou no primeiro dia do Arabian Travel Market, a decorrer no Dubai.

Um comunicado da companhia especifica que além de Lisboa, a Qatar anunciou ter mais 11 destinos para começar em 2018, designadamente São Francisco, nos Estados Unidos, Cardiff, no Reino Unido, Utapao, na Thailândia, Chittagong, no Bangladesh, Mykonos, na Grécia, Málaga, em Espanha, Accra, no Ghana, Abidjan, na Costa do Marfim, Praga, na República Checa, Kiev, na Ucrânia, e Mombaça, no Quénia.

Um comunicado da companhia salienta, a esse propósito, que o lançamento desses novos 12 destinos ocorre depois que para a época 2017/2018 tenha 14 novos, ultrapassando os 150 destinos.

O principal destaque da companhia do Qatar, porém, foi que já este Verão os seus passageiros terão internet de banda larga a bordo dos seus aviões.

Com a ‘chegada' da Qatar Airways, o Aeroporto de Lisboa passa a contar com voos de duas companhias do Golfo, depois da Emirates, que chegou a ensaiar dois voos por dia entre o Dubai e a capital portuguesa, mas entretanto regressou ao voo diário.

Em 2016, de acordo com dados do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso, 322.296 passageiros voaram de/para os Emirados Árabes Unidos, com um aumento em 30% relativamente a 2015.

Esse aumento reflecte, designadamente, o período em que a Emirates manteve dois voos por dia, o que, por sua vez, também acarreta que no primeiro trimestre deste ano, em que a companhia está com voo diário, se verifique uma quebra em 18,1%, com a linha a somar 59.272 passageiros.

 

Clique para mais notícias: Qatar Airways

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Aeroporto de Lisboa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Comentários
  • Allure

    Também vão voar a partir do Porto em codeshare com a Iberia, tal como em Lisboa...

    26-04-2017 (23h31)


Escrever comentário

Outras Notícias

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Frasquilho avisa que próximos tempos na TAP serão difíceis, mas superados

03-07-2020 (18h57)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, alertou os trabalhadores numa mensagem a que o PressTUR teve acesso que os próximos tempos serão difíceis, mas serão superados “com alguns sacrifícios”.

Azul anuncia venda da participação na TAP ao Governo português

03-07-2020 (14h03)

A Azul anunciou hoje que chegou a acordo com o Governo português para vender a sua participação indirecta na TAP de 6%, por aproximadamente 65 milhões de reais (10,84 milhões de euros), e abdicar do direito de conversão dos bónus séniores de 90 milhões de euros que venciam em 2026.

Ryanair acusa agências de viagens online de bloquear reembolsos

03-07-2020 (12h32)

A Ryanair acusou hoje "agências de viagens online não autorizadas" de bloquear reembolsos de clientes, por utilizarem "emails falsos e cartões de crédito virtuais" impedindo que as reservas "possam ser rastreadas até ao consumidor individual".

CEO da TAP cessa funções de imediato

02-07-2020 (23h57)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP, vai ser substituído "de imediato", anunciou o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, revelando que o Governo vai recorrer a uma empresa para recrutar uma nova equipa de gestão para a companhia.

Opinião e Análise