Quebra de passageiros nos aeroportos portugueses este Verão atingiu 71,8%, Vinci

14-10-2020 (13h04)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Os aeroportos portugueses terminaram o 3º trimestre, que é a época alta da aviação, com uma quebra de passageiros que atingiu 71,8%, informou a sua gestora, a empresa francesa Vinci, que indica que a quebra mais forte ocorreu em Lisboa, com 76,9%.

A informação da Vinci mostra que a queda mais branda verificou-se nos Açores, em 62,1%, seguindo-se o Porto, com -64,2%, Madeira, com -69,3%, e Faro, com -70,2%.

A análise da Vinci à queda de passageiros nos aeroportos portugueses assinala que houve uma recuperação gradual ao longo do Verão com a chegada de passageiros de outros países europeus, como França, Alemanha, Suíça e Bélgica, mas que os aeroportos “sofreram” com a falta de turistas britânicos, porque o país só foi incluído por alguns dias nos “corredores aéreos” britânicos, entre finais de Agosto e princípios de Setembro.

A Vinci comenta também que o tráfego no Porto e em Faro mostrou “maior resiliência que em Lisboa”, atribuindo o pior desempenho na capital à TAP, que diz ter sofrido de “significativa queda nos voos de longo curso, levando a companhia nacional TAP a cortar capacidade”.

Lisboa manteve-se ainda assim o aeroporto português com mais passageiros, com 2,124 milhões, seguido pelo Porto, com 1,396 milhões, Faro, com 1,034 milhões, Madeira, com 302 mil, e Açores, com 335 mil.

Já os dados da Vinci relativos aos primeiros nove meses do ano colocam Faro com a queda média mais forte, com -75,4%.

Em mais nenhum caso a queda chega aos 70%, sendo de 67,3% em Lisboa, 64,6% na Madeira e 63,4% no Porto.

Também nos nove meses de Janeiro a Setembro, inclusive, em que os aeroportos portugueses somaram 14,926 milhões de passageiros, Lisboa é o aeroporto português com mais, com 7,775 milhões, mais do dobro do segundo, o Porto, co, 3,682 milhões, seguido por Faro, com 1,832 milhões, Madeira, com 927 mil, e Açores, com 709 mil.

Em média anual, nos 12 meses de Outubro de 2019 a Setembro de 2020 a queda média de passageiros nos aeroportos portugueses é em 51,7%, para 28,159 milhões, com -47,8% no Porto, para 6,735 milhões, -50,3% na Madeira, para 1,679 milhões, -50,5% em Lisboa, para 15,146 milhões, -51,1% nos Açores, para 1,195 milhões, e -62,2% em Faro, para 3,404 milhões.

Nos 12 meses de Outubro de 2019 a Setembro deste ano, os aeroportos portugueses geridos pela Vinci somaram 28,159 milhões de passageiros, 53,8% deles ou 15,146 milhões em Lisboa, 23,9% ou 6,735 milhões no Porto, 12,1% ou 3,404 milhões em Faro, 6% ou 1,679 milhões na Madeira e 4,2% ou 1,195 milhões nos Açores.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Vinci

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP voltou a ser em Outubro a líder em transporte aéreo internacional de passageiros de/para o Brasil

27-11-2020 (14h40)

A TAP completou em Outubro três meses consecutivos a liderar o transporte aéreo internacional de passageiros de/para o Brasil, com cerca de 30 mil, praticamente o triplo da segunda maior companhia europeia, a Air France, de acordo com dados da autoridade de aviação civil do Brasil (ANAC).

Voos internacionais de/para o Brasil perdem 70,1% de passageiros até Outubro

27-11-2020 (14h39)

Cerca de seis milhões de passageiros voaram de/para o Brasil entre Janeiro e Outubro, o que significa uma quebra em 70,1% ou 14,18 milhões, concluiu o PressTUR a partir dos dados publicados pela autoridade de aviação civil do Brasil (ANAC).

KLM reduz oferta de voos para Lisboa e Porto em Dezembro

27-11-2020 (12h43)

A companhia de aviação holandesa KLM anunciou uma redução de 15% da sua oferta de voos de Amesterdão para Lisboa e Porto durante o mês de Dezembro.

Privatização da TAAG deverá estar concluída em 2022, ministro

25-11-2020 (16h08)

O ministro dos Transportes de Angola, Ricardo de Abreu, prevê que a privatização da companhia de aviação TAAG esteja concluída em 2022, segundo a Rádio Nacional de Angola.

Madeira impõe dupla testagem de covid-19 aos emigrantes e anuncia restrições no Natal

25-11-2020 (16h00)

A dupla testagem para covid-19 será alargada a "todos os residentes emigrantes" que desembarquem na Região Autónoma da Madeira nos próximos 15 dias, anunciou hoje o executivo regional, vincando que a medida é "essencial" para conter a propagação do vírus.

Opinião e Análise