Reservas de voos por agências de viagens caíram 46,4% a nível mundial no 1º trimestre, Amadeus

12-05-2020 (17h03)

A pandemia de covid-19 provocou uma quebra para cerca de metade das reservas de voos das agências de viagens através dos GDS, de acordo com o Amadeus, maior fornecedor do sector, com 85 milhões de reservas de voos processadas nos primeiros três meses deste ano.

À medida que a pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo, a indústria das viagens derrapou para uma quase cessação da actividade, assinalou o CEO do Amadeus, Luís Maroto, ao fazer o balanço do Amadeus no primeiro trimestre, em que a companhia, ainda que 60,5% abaixo do período homólogo de 2019, apresentou um lucro de 117,8 milhões de euros.

O balanço publicado pelo Amadeus indica que a quebra do total de reservas de voos processadas pelos GDS (Amadeus, Sabre e Travelport, excluindo sistemas que funcionam apenas num país) atingiu próximo de 178 milhões, ficando em cerca de 190 milhões.

A informação realça também, sem quantificar, que as quebras ‘violentas’ foram ‘o normal’ nas diferentes regiões, mas em especial na Ásia e Pacífico, primeira região onde a pandemia atingiu grande expressão, e na Europa, actualmente ainda a mais afectada.

As regiões Ásia e Pacífico e a Europa foram as que tiveram o pior desempenho, diz o Amadeus, que indica de seguida a América do Norte, o Médio Oriente, África e América Latina.

E acrescenta: “a indústria foi ainda atingida por um grande volume de cancelamento de reservas com um rácio de cancelamentos devido à pandemia de covid-19, muito especialmente no final do trimestre”.

No seu caso, o Amadeus indica que a quebra em 47,7% ou 77,6 milhões do número de reservas aéreas processadas, para 85 milhões, foi com quebras a dois dígitos em todas as regiões onde tem actividade, sobressaindo a quebra em 68,1% ou 19,7 milhões na Ásia e Pacífico, para 9,2 milhões, que assim foi ultrapassada pela região Médio Oriente e África em total de reservas processadas, com 11 milhões, ainda assim -39,2% ou menos 7,1 milhões que há um ano.

A segunda quebra mais forte foi na Europa Ocidental, tradicionalmente a primeira em número de reservas, com 35,7% do total no primeiro trimestre, onde teve uma quebra em 47,3%, significando menos 27,2 milhões, para 30,3 milhões.

Para a região Europa Central, do Leste e do Sul, onde inclui Portugal, o Amadeus indicou uma quebra de reservas em 36,8% ou cinco milhões, para 8,6 milhões, e para a América Latina indicou que a quebra foi de 35,6% ou 3,7 milhões, para 6,7 milhões.

 

Clique para mais notícias: Amadeus

Clique para mais notícias: GDS

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo Air France vai despedir 42% do staff da Hop! e 16% da Air France

06-07-2020 (19h09)

O Grupo Air France vai apresentar, em finais de Julho, um plano de reconstrução até 2022 que inclui a redução de 42% do staff na companhia aérea regional Hop! e 16% na companhia aérea Air France, num total de cerca de 7.580 postos de trabalho.

Voos de e para Luanda limitados a 75% da capacidade e 1/3 da frequência

06-07-2020 (17h28)

Os voos de/para Luanda, uma rota em que no ano passado voaram 517,2 mil passageiros e que a TAP indica no seu website ter planeado retomar duas vezes por semana este mês e chegar a quatro por semana em Agosto, terão limitações de capacidade e frequência fixadas por Angola.

British Airways programa 20 voos para Lisboa e Faro esta semana

06-07-2020 (16h59)

A programação da companhia britânica British Airways para esta semana inclui 20 voos para Lisboa e Faro de Londres Heathrow, a despeito da imposição de quarentenas aos passageiros que cheguem de Portugal.

Aegean retoma voos para Lisboa este mês, duas vezes por semana

06-07-2020 (16h52)

A companhia de aviação grega Aegean Airlines tem programados para este mês dois voos por semana entre o seu hub de Atenas Eleftherios Venizelos e Lisboa, às terças e Sábados.

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Opinião e Análise