Responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes não voados ascendem a 35 mil milhões de dólares, IATA

02-04-2020 (16h06)

Foto: Natalia Mroz/IATA
Foto: Natalia Mroz/IATA

As responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes de avião vendidos e não voados devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19 elevam-se a 35 mil milhões de dólares.

A estimativa foi avançada pelo director-geral da IATA, Alexandre de Juniac, que se referiu a "uma responsabilidade enorme com reembolsos" como "uma fraqueza" relativamente à qual apenas alguns países já tomaram medidas, nomeadamente Brasil, Canadá, Colômbia, Itália e Holanda.

Alexandre de Juniac frisou que se trata de responsabilidades provocadas pelo "número maciço de voos que foram cancelados" devido às medidas governamentais e restrição das viagens para travar o avanço da covid-19.

O dirigente associativo diz que Canadá, Colômbia e Holanda decidiram permitir que as companhias de aviação lancem vouchers, o que, frisou, lhe permitirá preservar o dinheiro de que necessitam para continuarem as operações de transporte de carga e preservar a capacidade de ficarem totalmente operacionais quando a indústria puder voltar a operar sem limites.

 

Clique para mais notícias: IATA

Clique para mais notícias: Coronavírus

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Ryanair pede dados a clientes que reservaram em OTAs não autorizadas para os reembolsar

10-07-2020 (14h07)

A Ryanair está a pedir aos clientes que reservaram os seus voos em agências de viagens online (OTAs) não autorizadas, e que estão tentar obter reembolsos, para enviarem os seus dados e receberem directamente da companhia um voucher, alteração do voo ou devolução do dinheiro.

United Airlines pode vir a despedir mais de um terço dos seus funcionários

09-07-2020 (11h48)

A companhia aérea norte-americana United Airlines, duramente atingida pela crise devido à pandemia de covid-19, advertiu hoje que pode dispensar até 36 mil dos seus 95.200 funcionários em Outubro.

Opinião e Análise