Ryanair anuncia acordo para comprar a Malta Air

11-06-2019 (17h40)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

A Ryanair anunciou hoje um acordo para comprar a companhia de aviação Malta Air, uma startup com a qual pretende expandir a sua presença no país, chegar a novos mercados do Norte de África e obter um certificado de operador aéreo maltês.

A transportadora, que não revelou o montante investido, avança em comunicado que prevê concluir o negócio no final deste mês.

O negócio vai permitir à Ryanair mudar os aviões baseados em França, Itália e Alemanha para o AOC (certificado de operador aéreo) de Malta, “o que permitirá a estas equipas pagar os seus impostos sobre o rendimento localmente em França, Itália e Alemanha, em vez de o fazer em Irlanda, onde estão obrigados a pagar imposto sobre os rendimentos sob o AOC irlandês da Ryanair”.

A Ryanair indica que vai transferir os seis aviões B737 que tem baseados em Malta para a Malta Air, passando também a ter contratos locais para os cerca de 200 tripulantes que tem em Malta.

Para o Verão de 2020, a companhia prevê ter já os seus aviões com as cores da Malta Air.

Em três anos, a Ryanair prevê aumentar o número de aviões baseados em Malta de seis para dez, criando mais de 350 postos de trabalho.

Michael O’Leary, CEO da low cost, afirmou que “a Ryanair tem o prazer de receber a Malta Air no grupo de companhias aéreas Ryanair, que agora inclui a Buzz (Polónia), Lauda (Áustria), Malta Air e Ryanair (Irlanda)”.

“A Malta Air vai orgulhosamente levar o nome e a bandeira de Malta para mais de 60 destinos na Europa e no Norte de África, à medida que procuramos aumentar a nossa frota, rotas, tráfego e empregos baseados nos malteses durante os próximos três anos”, acrescentou O’Leary.

O Ministro do Turismo de Malta, Konrad Mizzi, afirmou por sua vez que “a relação entre a Ryanair e Malta evoluiu para uma colaboração bem sucedida. Congratulamo-nos com o compromisso da Ryanair em operar e desenvolver uma companhia aérea baseada em Malta que contribuirá de forma significativa para o desenvolvimento do país”.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Ryanair

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Ryanair pede dados a clientes que reservaram em OTAs não autorizadas para os reembolsar

10-07-2020 (14h07)

A Ryanair está a pedir aos clientes que reservaram os seus voos em agências de viagens online (OTAs) não autorizadas, e que estão tentar obter reembolsos, para enviarem os seus dados e receberem directamente da companhia um voucher, alteração do voo ou devolução do dinheiro.

United Airlines pode vir a despedir mais de um terço dos seus funcionários

09-07-2020 (11h48)

A companhia aérea norte-americana United Airlines, duramente atingida pela crise devido à pandemia de covid-19, advertiu hoje que pode dispensar até 36 mil dos seus 95.200 funcionários em Outubro.

Opinião e Análise