Ryanair encomenda mais 75 aviões Boeing 737 MAX

04-12-2020 (14h05)

A Ryanair encomendou à Boeing mais 75 aviões B737 MAX, aumentando a encomenda total para 210 aviões deste modelo, que recebeu luz verde das autoridades norte-americanas para voltar a voar quase dois anos depois da proibição devido a dois acidentes que mataram 346 pessoas em cinco meses.

As novas aquisições foram realizadas a menos de metade do preço de catálogo de 125 milhões de dólares (103 milhões de euros) por avião, segundo o jornal britânico “Independent”, que indica que o valor total do contrato (210 aviões) sobe assim para 22 mil milhões de dólares (18,1 mil milhões de euros).

As duas empresas chegaram a acordo sobre a compensação pelos custos directos provocados pelo atraso na entrega das aeronaves, sendo a redução no preço uma parte dessa compensação, segundo o periódico britânico.

A Ryanair espera receber os primeiros aviões deste modelo na Primavera do próximo ano, e as restantes progressivamente até Dezembro de 2024.

O CEO do Grupo Ryanair, Michael O’Leary, disse que espera receber pelo menos 50 aviões 737 MAX em 2021.

A encomenda de mais 75 aviões deste modelo pela Ryanair ocorre numa altura em que um aparelho 737 MAX fez o seu primeiro voo público de relançamento nos Estados Unidos, entre Dallas, no Texas, a Tulsa, no Oklahoma, pela American Airlines.

A Boeing passou 20 meses a alterar o sistema e a melhorar os mecanismos de segurança do 737 MAX, tendo conseguir a aprovação do regulador aéreo norte-americano (FAA) para voltar a voar. O regulador europeu já deu indicação de que em breve aprovará também.

 

Clique para ver mais: Ryanair

Clique para ver mais: Boeing

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Orbest e Evelop assinam acordo com o Sabre para distribuição e gestão operacional

15-01-2021 (17h10)

As companhias aéreas Orbest e Evelop assinaram um acordo com o Sabre para vender os seus voos nos sistemas de reservas da tecnológica e para usar as suas soluções de gestão de inventário e de gestão operacional.

Quebra de passageiros no Aeroporto de Lisboa em 2020 atingiu 21,9 milhões

15-01-2021 (16h24)

O Aeroporto de Lisboa, que em 2019 se debatia com falta de capacidade para tanto tráfego, em 2020, com a pandemia de covid-19, teve uma quebra para uns escassos 9,26 milhões de passageiros, pouco mais do que teve só no Verão de 2019 (9,19 milhões).

Restrições aos voos de fora da Europa continuam até final de Janeiro

15-01-2021 (15h56)

As restrições aplicadas ao tráfego aéreo para fora da União Europeia e do espaço Schengen vão continuar em vigor até final de Janeiro, limitando os voos a “viagens essenciais” e sujeitos a um resultado de teste negativo à covid-19.

Quebra de tráfego aéreo de/para Portugal agravou-se no quarto trimestre de 2020 para 77%

15-01-2021 (15h51)

O quarto trimestre, que já por si é um período de época baixa da aviação no Hemisfério Norte, no ano passado até foi de agravamento da quebra induzida pela pandemia de covid-19, com o decréscimo der passageiros nos aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci a situar-se 7,4 pontos acima da quebra média no ano.

Angola suspende ligações aéreas com Portugal, África do Sul e Brasil a partir de dia 24

15-01-2021 (12h16)

Angola vai suspender as ligações aéreas com Portugal, Brasil e África do Sul, a partir das 00h00 do dia 24 de Janeiro, anunciou o ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

Opinião e Análise