Ryanair ‘estuda’ reforços no Porto em ‘tempo recorde’

16-02-2016 (16h54)

A Ryanair, que esta manhã dizia aos jornalistas em Lisboa que iria analisar as rotas que a TAP vai abandonar no Porto, admitindo serem uma "boa oportunidade", menos de quatro horas depois já as estava a anunciar.

Kenny Jacobs, chief marketing officer da Ryanair, esteve esta manhã num encontro com a imprensa em Lisboa para apresentar o calendário de Inverno para a capital portuguesa, de que o destaque é um voo diário para Berlim, anunciado há cerca de uma semana (para ler mais clique aqui).

Questionado pelos jornalistas sobre a operação da low cost no Porto, Kenny Jacobs sublinhou que as rotas que a TAP vai abandonar no Aeroporto do Porto no final de Março são uma "boa oportunidade" para a low cost, garantindo apenas que iria analisar essas ligações (para ler mais clique aqui).

Antes das 15h, ou seja, menos de quatro horas depois do fim da conferência de imprensa em Lisboa, já chegava às redacções um comunicado da Ryanair sobre as operações da low cost no Porto a partir do próximo Inverno, em que se incluem três das quatro rotas que a TAP indicou que vai cessar na Invicta.

Nessa informação, a Ryanair anuncia um reforço dos seus voos no Porto para Bruxelas, para Barcelona e para Milão, que são três das quatro rotas que a TAP vai deixar de operar no final de Março.

A low cost indica ainda no mesmo comunicado que terá no Porto nove voos por semana para Bruxelas-Zaventem, seis voos por semana para Bruxelas-Charleroi, dois voos por dia para Barcelona e onze voos por semana para Milão.

Outro destino onde a low cost reforça o número de voos de e para o Porto é Madrid, que passa para dois voos por dia.

Os comunicados da Ryanair para os mercados belga, espanhol e italiano recolhidos pelo PressTUR não fazem, contudo, qualquer referência a aumentos do número de voos para o Porto, excepto no caso da rota de Madrid.

No comunicado da Ryanair para o mercado português, além do aumento de frequências, a low cost anuncia que a partir do Inverno terá uma nova ligação entre Porto e Varsóvia, duas vezes por semana, e que terá "3 novas rotas de Inverno", para Dublin (2 x semana), Liverpool (2 x semana) e Valência (3 x semana)

A informação disponível no website da low cost diz, porém, que a Ryanair também vai ter no Porto quatro novas rotas de Inverno, acrescentando Lorient, duas vezes por semana.

A Ryanair prevê assim alcançar os 3,4 milhões de passageiros por ano nos voos de e para o Porto, que contam 29 rotas com 184 voos por semana.

 

Ver também:

Ryanair tem em Lisboa uma das suas bases mais orientadas para viagens de negócios - Kenny Jacobs

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aeroportos enfrentam novas perdas e dívidas elevadas

26-10-2021 (15h32)

Os aeroportos europeus viram a sua dívida aumentar 200% em relação aos níveis anteriores à pandemia e muitos vão registar de novo perdas importantes este ano, advertiu hoje a associação do sector.

Thomas Ahlers é o novo director de Vendas do Grupo Lufthansa em Portugal

26-10-2021 (09h41)

O Grupo Lufthansa anunciou a nomeação de Thomas Ahlers para o cargo de general manager sales para Portugal, que estará baseado em Lisboa a partir de 1 de Novembro, sucedendo a Patrick Borg Hedley.

TICV retoma voos domésticos em Cabo Verde com mais de 400 passageiros num dia

25-10-2021 (13h50)

A Transportes Interilhas de Cabo Verde (TICV), detida pelo grupo angolano BestFly, retomou as ligações aéreas domésticas no arquipélago, com mais de 400 passageiros transportados e uma taxa de ocupação de 66% no primeiro dia, divulgou a companhia.

Aeroporto de Lisboa atenuou em Setembro a quebra de passageiros pela pandemia para menos de 45%

22-10-2021 (16h36)

O Aeroporto de Lisboa somou nos primeiros nove meses deste ano 7,77 milhões de passageiros de voos comerciais, registando assim uma quebra média de 70,2% face ao período homólogo de 2019, pré-pandemia, mas no mês de Setembro essa quebra atenuou-se para 44,8%.

Comunidade luso-venezuelana pede a Caracas que autorize a TAP a fazer voos directos para Portugal

22-10-2021 (13h55)

A comunidade luso-venezuelana espera que o Governo venezuelano autorize proximamente a TAP a realizar voos directos entre Caracas e Lisboa, a exemplo do que já aconteceu com outras empresas aéreas e outros destinos, mas está apreensiva devido à proximidade do Natal.

Opinião e Análise