SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

Foto: SATA Azores Airlines
Foto: SATA Azores Airlines

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

"Aproximadamente um mês após a retoma da sua operação, o grupo SATA faz um balanço muito positivo, tanto no transporte de passageiros como de carga”, declara a empresa em comunicado.

“No mês de Junho, a taxa de ocupação média de passageiros rondou os 40% na totalidade das rotas operadas, o que representa um valor assinalável”, sublinha a SATA, “considerando o contexto de pandemia”.

“É um valor encorajador", uma vez que, "gradualmente, as companhias aéreas e os passageiros demonstram mais confiança em voltar a voar e aprendem a movimentar-se nesta nova normalidade", acrescenta o comunicado.

Contudo, a taxa de ocupação "continua, como esperado, aquém do que se regista habitualmente nesta altura do ano".

Com base nas reservas para voos de 15 de Julho até final de Agosto, a SATA prevê que terá uma taxa de ocupação dos voos de cerca de 33%, “que compara com uma taxa de ocupação de cerca de 80%, em igual período do ano anterior”.

A transportadora, porém, espera “que um número de passageiros aguarde até mais tarde a realização das suas viagens uma vez que os clientes vão ganhando confiança, à medida que vão recebendo testemunhos de que a viagem e o acolhimento decorrem bem”.

A companhia aérea fará neste período "um conjunto de ajustes pontuais no sentido de procurar um melhor equilíbrio entre a oferta e a procura" para "uma melhor gestão de recursos".

A companhia aérea assinala ainda no contexto da retoma "o desempenho excepcional" da operação de carga comercial, tendo, em Maio, "transportado 250 toneladas de carga num total de mercado de, aproximadamente, 1.600 toneladas, à saída do continente, sendo o operador número um do mercado, o que representa um marco no seio do Grupo SATA".

A empresa anunciou na terça-feira ter solicitado um auxílio ao Estado de 163 milhões de euros para "prover as necessidades de liquidez" até ao final deste ano, porque as medidas para "debelar os impactos da pandemia são insuficientes" (clique para ler: SATA pediu auxílio ao Estado no valor de 163 milhões de euros).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: SATA

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Orbest anuncia já ter um novo avião Airbus A330-900neo

11-08-2020 (14h35)

A Orbest, companhia de aviação portuguesa do grupo turístico espanhol Ávoris, anunciou que já conta com um novo avião Airbus A330-900neo para voos de longo curso, nomeadamente para as Caraíbas para onde começou por fazer charters que actualmente classifica como voos regulares.

Binter retoma hoje ligações entre Lisboa e as Canárias

11-08-2020 (13h19)

A companhia aérea Binter vai voltar a voar entre Lisboa e as Canárias a partir de hoje, 11 de Agosto, com duas ligações semanais para Gran Canária, e outras duas para Tenerife, a partir de quinta-feira, dia 13.

Acionistas da Azul aprovam acordo com Governo português sobre participação na TAP

11-08-2020 (10h37)

Os acionistas da companhia aérea brasileira Azul, liderada por David Neeleman, aprovaram na segunda-feira, em assembleia-geral (AG), o acordo com o Governo português que elimina o seu direito a converter obrigações em ações.

TAP e TAAG vão fazer sete entre Luanda e Lisboa este mês

10-08-2020 (16h36)

As transportadoras aéreas TAP e TAAG anunciaram sete novos voos na rota Luanda-Lisboa durante este mês de Agosto, depois de ter sido prorrogada, no Sábado, a situação de calamidade pública até 8 de Setembro.

Emirates adia retoma dos voos para o Porto para o Verão IATA de 2021

10-08-2020 (13h03)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), adiou o recomeço dos voos Dubai – Porto para o início do Verão IATA 2021, em finais de Março do próximo ano.

Opinião e Análise