Sem Lisboa e Porto, crescimento dos aeroportos ANA/Vinci ficou em 0,02% em 2018

09-01-2019 (15h30)

Foto: ANA
Foto: ANA

Crescimento dos aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci resumiu-se praticamente ao Humberto Delgado, em Lisboa, e ao Francisco Sá Carneiro, no Porto, que tiveram um aumento de 3,52 milhões de passageiros em 2018, enquanto nos outros oito o aumento ficou em apenas três mil, ou seja, foi mais de 1.170 vezes menor.

A debilidade da evolução dos outros oito aeroportos, Faro no Continente, Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores nos Açores e Funchal e Porto Santo na Madeira, deve-se em primeiro lugar aos aeroportos que tiveram balanços ‘no vermelho’.

Foram os casos de Faro, que teve menos 41,5 mil passageiros que em 2017, Funchal, que teve menos 21,2 mil, e Porto Santo, que teve menos 10,7 mil.

Mas, também, à excepção de Beja, que, no entanto, representou apenas 0,01% dos passageiros em aeroportos da ANA/Vinci em 2018, todos os outros cresceram menos que a média do grupo.

Ponta Delgada, o maior aeroporto dos Açores, terminou 2018 com +3% de passageiros que em 2017, Horta, 2º maior, teve +3,6%, Santa Maria, 3º maior, teve +4,8%, e Flores, 4º maior, teve +7,8%, enquanto o aumento médio de passageiros em aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci foi de 8,9%.

Os dados a que o PressTUR teve acesso indicam que Faro teve um total de 8,685 milhões de passageiros em 2018, o Funchal teve 3,181 milhões e Ponta Delgada teve 1,904 milhões.

Os restantes tiveram todos totais de passageiros muito inferiores, com 247 mil na Horta, 97,6 mil em Santa Maria, 164,6 mil em Porto Santo, 69 mil nas Flores e 5,1 mil em Beja.

Faro teve no ano passado 15,7% dos passageiros embarcados e desembarcados em aeroportos geridos pela ANA Vinci, depois de 16,9% em 2017, o Funchal teve 5,8%, depois de 6,2% um ano antes, e Ponta Delgada teve 3,4%, abaixo dos 3,6% de 2017.

Os outros aeroportos tiveram menos de 1% do total de passageiros do grupo, com 0,4% na Horta, 0,3% em Porto Santo, 0,2% em Santa Maria, 0,12% nas Flores e 0,01% em Beja.

Idêntico perfil verifica-se no que diz respeito a movimentos de aviões, com Lisboa e Porto a terem um aumento em 7,5% ou 21,2 mil, somando 305,7 mil, enquanto nos restantes oito aeroportos ocorreu uma quebra em 1,6% ou cerca de 900, para 55,4 mil.

Esta quebra deve-se em primeiro lugar aos decréscimos em 0,2% em Faro, para 57,3 mil, em 3,9% no Funchal, para 24,1 mil, em 0,6% na Horta, para 4,5 mil, e em 16,6% em Porto Santo, para 2,8 mil.

Os aumentos nos restantes foram em 1,9% em Ponta Delgada, para 19,4 mil, em 4,4% em Santa Maria, para 2,7 mil, em 7,7% nas Flores, para 1,6 mil, e em 171,4% em Beja, para 114.

 

Para ler mais clique:

Aeroporto de Lisboa cresceu 8,9% em 2018 e somou 29,031 milhões de passageiros

Aeroporto do Porto ficou ‘em cima’ dos 12 milhões de passageiros em 2018

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LAM adia retoma dos voos entre Maputo e Lisboa

22-05-2020 (16h34)

A companhia de aviação LAM – Linhas Aéreas de Moçambique  adiou a retoma dos voos entre Maputo e Lisboa operados pela Hi Fly da família Mirpuri, que tinha previsto para o dia 2 de Junho, de Lisboa, para 2 de Julho, mas só tem disponíveis reservas a partir de 2 de Agosto.

Avião que caiu no Paquistão levava 98 pessoas a bordo - autoridades

22-05-2020 (16h19)

O avião da Pakistan International Airlines (PIA) que hoje se despenhou ao aproximar-se do aeroporto de Carachi, no Sul do Paquistão, transportava 98 pessoas a bordo, anunciaram as autoridades locais.

Aegean planeia retomar operação em Portugal em meados de Junho

22-05-2020 (16h06)

A companhia aérea grega Aegean Airlines planeia voltar a operar em Portugal, a partir de Lisboa, em meados de Junho.

Turkish Arilines prolonga suspensão de voos internacionais até 10 de Junho

22-05-2020 (10h35)

A Turkish Airlines prolongou a suspensão dos voos internacionais até dia 10 de Junho, enquanto os voos internos vão ser retomados no dia 4 do próximo mês.

Voos de/para Portugal deixam de ter lotação reduzida a partir de 1 de Junho

22-05-2020 (10h22)

Os voos de e para Portugal deixam de ter lotação de passageiros reduzida a partir de 1 de Junho, anunciou o Governo, indicando que assim está a “alinhar as regras nacionais pelas regras europeias”.

Opinião e Análise