TAP lança nova emissão de obrigações de 300 milhões de euros

18-11-2019 (19h11)

A330neo (foto: TAP)
A330neo (foto: TAP)

A TAP lançou uma nova oferta de obrigações sénior, com o valor indicativo de 300 milhões de euros e maturidade até 2024, de acordo com um comunicado publicado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa dá conta da sua “intenção de lançar uma oferta dirigida a investidores institucionais de obrigações sénior com o valor nominal agregado indicativo de 300 milhões de euros com maturidade em 2024 e taxa de juro a ser definida após o período da oferta”, lê-se na mesma nota.

“As receitas resultantes da oferta, se concluída”, serão para a “antecipação do reembolso de determinados empréstimos no âmbito do passivo existente da TAP e extensão do respectivo prazo médio de maturidade”, bem como para o “pagamento de comissões e despesas relacionadas com a oferta das obrigações”, diz a companhia.

A TAP não dá mais detalhes concretos sobre a operação, salientando que o anúncio “não constitui e não constituirá, em nenhuma circunstância, uma oferta pública nem um convite ao público relativamente a qualquer oferta na acepção do regulamento dos prospectos ou do Código dos Valores Mobiliários”.

A empresa revela que “a oferta e comercialização das obrigações será efectuada ao abrigo de uma excepção à obrigação de produzir um prospecto para ofertas de valores mobiliários prevista do regulamento dos prospectos”.

Em 30 de Maio, a TAP revelou que iria emitir obrigações no valor de 50 milhões de euros, por iniciativa da transportadora aérea, até 14 de Junho, com uma taxa de juro fixa bruta de 4,375% ao ano.

Em causa estava a emissão e admissão à negociação de 50 mil obrigações "com o valor nominal unitário de 1.000 euros e global inicial de 50 milhões de euros, que poderá ser aumentado por opção do emitente até ao dia 14 de Junho de 2019", segundo o prospecto desta oferta, publicado na CMVM.

As obrigações têm maturidade em 23 de Junho de 2023, com taxa de juro fixa bruta de 4,375% ao ano.

Em 19 de Junho foi anunciado que mais de seis mil investidores subscreveram estas obrigações da TAP, uma operação no valor de 200 milhões de euros, em que a procura superou a oferta em 1,55 vezes.

No segmento geral a procura atingiu 162,5 milhões de euros e o montante final atribuído foi de 105 milhões de euros com o número total de investidores a atingir os 6.092, dos quais 35 profissionais.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Frasquilho avisa que próximos tempos na TAP serão difíceis, mas superados

03-07-2020 (18h57)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, alertou os trabalhadores numa mensagem a que o PressTUR teve acesso que os próximos tempos serão difíceis, mas serão superados “com alguns sacrifícios”.

Azul anuncia venda da participação na TAP ao Governo português

03-07-2020 (14h03)

A Azul anunciou hoje que chegou a acordo com o Governo português para vender a sua participação indirecta na TAP de 6%, por aproximadamente 65 milhões de reais (10,84 milhões de euros), e abdicar do direito de conversão dos bónus séniores de 90 milhões de euros que venciam em 2026.

Ryanair acusa agências de viagens online de bloquear reembolsos

03-07-2020 (12h32)

A Ryanair acusou hoje "agências de viagens online não autorizadas" de bloquear reembolsos de clientes, por utilizarem "emails falsos e cartões de crédito virtuais" impedindo que as reservas "possam ser rastreadas até ao consumidor individual".

CEO da TAP cessa funções de imediato

02-07-2020 (23h57)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP, vai ser substituído "de imediato", anunciou o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, revelando que o Governo vai recorrer a uma empresa para recrutar uma nova equipa de gestão para a companhia.

Opinião e Análise