Concurso para concessão do Forte da Ínsua é “formalmente lançado” hoje

05-08-2019 (09h28)

O concurso para a concessão do Forte da Ínsua, em Caminha, para fins turísticos, ao abrigo do Programa Revive, é “formalmente lançado” hoje, anunciou a Secretaria de Estado do Turismo.

O monumento, segundo informações no site do Programa Revive, tem um número estimado de 20 quartos, numa área bruta total de construção de 1.361 metros quadrados.

Trata-se de uma fortificação marítima abaluartada, com planta estrelada irregular, tendo no seu interior um convento ampliado em 1676, mas com origem franciscana do século XIV, erguido por determinação de D. João I de Portugal.

“Em volta da Praça de Armas desenvolvem-se as edificações aquarteladas e o convento, de estrutura austera, com igreja de planta longitudinal de única nave, com abóbadas de berço, sacristia e claustro”, acrescenta a descrição.

As alas do claustro são compostas por colunatas jónicas, enquanto o poço existente é um dos três únicos no mundo que se localizam no mar e são de água potável, salienta a informação.

O Forte da Ínsua localiza-se na Ínsua de Santo Isidro, na freguesia de Moledo e Cristelo, concelho de Caminha, a sul da Foz do Rio Minho.

O Programa Revive é uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais, com o objectivo de valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país.

O último concurso a ser adjudicado ao abrigo do Revive, o 8º, foi o Quartel do Carmo, na Horta (clique para ler: Quartel do Carmo na Horta deverá abrir em 2021 após investimento de 7,5 milhões de euros).

Também está em fase de conclusão o concurso relativo ao Convento do Carmo, em Moura, tendo recebido duas propostas (clique para ler: Convento do Carmo em Moura recebeu duas propostas para exploração).

Até ao momento já foram lançados 17 concursos no âmbito do Revive,  estando abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, e do Castelo de Vila Nova de Cerveira.

Os próximos concursos a serem lançados serão os relativos ao Mosteiro de Travanca (Amarante), Santuário do Cabo Espichel (Sesimbra) e Forte da Barra de Aveiro (Ílhavo).

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Bestravel leva agentes de viagens à Madeira para “transmitir confiança aos clientes”

10-07-2020 (14h49)

A Bestravel organizou uma viagem à Madeira com dez agentes de viagens para experienciarem “todo o processo que este novo normal implica” e “transmitir confiança aos clientes”.

Ryanair pede dados a clientes que reservaram em OTAs não autorizadas para os reembolsar

10-07-2020 (14h07)

A Ryanair está a pedir aos clientes que reservaram os seus voos em agências de viagens online (OTAs) não autorizadas, e que estão tentar obter reembolsos, para enviarem os seus dados e receberem directamente da companhia um voucher, alteração do voo ou devolução do dinheiro.

Opinião e Análise