Negócio dos cruzeiros em Portugal pode chegar aos 120 milhões de euros em sete anos – Francisco Teixeira

02-04-2018 (18h45)

Foto: Melair Cruzeiros
Foto: Melair Cruzeiros

O mercado dos cruzeiros em Portugal representa actualmente um volume de 60 a 65 milhões de euros, mas com o aumento da procura pode chegar a 100 ou 120 milhões em cinco ou sete anos, perspectiva Francisco Teixeira, director-geral da Melair, que representa as companhias Royal Caribbean, Celebrity, Azamara e Pullmantur.

“O mercado hoje tem 50 mil cruzeiristas por ano e acho que nos próximos cinco a sete anos vai estar muito próximo dos 100 mil”, afirmou Francisco Teixeira em declarações aos jornalistas durante uma viagem de apresentação à imprensa do navio Symphony of the Seas, de 27 a 29 de Março.

“A mensagem para os empresários das agências de viagens é que se hoje com todos os serviços agregados à volta de um cruzeiro falamos de um negócio que vale 60 a 65 milhões de euros, daqui a cinco ou sete anos pode valer 100 ou 120 [milhões de euros]”, perspectiva o director-geral da Melair.

As contas ao volume do negócio dos cruzeiros em Portugal são baseadas num preço médio geral de venda “próximo dos mil euros por cabeça”, mais transferes, voos e hotel, especificou o executivo.

A sua perspectiva é que os empresários do sector das agências de viagens se interessem mais em especializar os seus colaboradores na área dos cruzeiros, uma vez que é um produto complexo.

“Por muito que digamos que o online cresce, com a complexidade do cruzeiro, o cliente procura assessoria” para saber itinerários, companhias, navios, tipos de camarotes, voos de ligação e outros serviços necessários, sublinhou Francisco Teixeira.

“É um produto que necessita de especialização. Se nós quisermos fazer crescer o número de clientes, temos que ter a capacidade de o assessorar”, enfatizou.

A opinião do director da Melair, porém, é de que “o agente de viagens não é o problema”. O agente recebe grandes quantidades de produto, “preços que mudam diariamente, sistemas informáticos com que têm que trabalhar” e uma quantidade de emails “abismal”.

O problema está na linha de gestão, e se for orientada para a especialização, Francisco Teixeira garante que a Melair irá “providenciar para ajudar essa especialização”.

O cruzeiro é “um bom produto”, enfatizou o executivo, destacando que tem “satisfação muito elevada” e “exige que o cliente venha ter comigo onde eu não estou a competir com o online”, além de ter uma “rentabilidade razoável em relação ao espectro geral” e “uma antecipação que permite o encaixe das equipas de vendas ao longo dos 12 meses”.

 

O PressTUR visitou o Symphony of the Seas a convite da Melair, representante da Royal Caribbean em Portugal

 

Ver também:

Maior navio de cruzeiros do mundo é gerido por um português

Symphony of the Seas “é uma experiência de férias” – Francisco Teixeira

50 agentes de viagens portugueses vão visitar o Symphony of the Seas


Clique para mais notícias: Cruzeiros

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Norwegian Cruise Line Holdings cancela todos os cruzeiros até 30 de Abril

19-01-2021 (18h40)

A Norwegian Cruise Line Holdings, que opera as companhias Norwegian Cruise Line, Oceania Cruises e Regent Seven Seas, prolongou a suspensão das operações das três marcas até 30 de Abril.

Royal Caribbean vende Azamara por 201 milhões de dólares

19-01-2021 (17h19)

O Royal Caribbean Group acertou a venda da sua marca Azamara, incluindo os seus três navios e a sua propriedade intelectual, ao grupo de investimentos de consumo, retalho e distribuição, Sycamore Partners.

MSC Grandiosa volta a cruzar o Mediterrâneo ainda em Janeiro

19-01-2021 (13h01)

O MSC Grandiosa vai voltar a realizar itinerários semanais no Mediterrâneo Ocidental, a partir de 24 de Janeiro, depois de um decreto ministerial do governo italiano autorizar cruzeiros mediante o cumprimento do seu protocolo de segurança.

Costa Cruzeiros celebra float out do Costa Toscana

15-01-2021 (17h48)

A Costa Cruzeiros, subsidiária da Carnival Corp, anunciou o float out do Costa Toscana, o terceiro navio da companhia movido a GNL, que está em construção nos estaleiros da Meyer em Turku, na Finlândia, e tem entrega prevista para Dezembro de 2021.

Interdição de desembarque de cruzeiros prorrogada até 30 de Janeiro

15-01-2021 (12h13)

A interdição foi determinada pelo Governo pela primeira vez à 00h horas de 14 de Maio de 2020, até 15 de Junho, e sucessivamente prorrogada, como medida de contenção da disseminação do vírus SARS-CoV-2 e da doença covid-19, "sendo que a situação epidemiológica, quer em Portugal quer noutros países, permanece por controlar", lembra o executivo no diploma.

Opinião e Análise