easyJet retoma ligações entre Genebra e Lisboa e Porto a 15 de Junho

21-05-2020 (11h39)

Foto: H. Goussé, Airbus
Foto: H. Goussé, Airbus

As ligações entre Genebra, na Suíça, e Lisboa e Porto fazem parte do lote de "pequeno número de voos, principalmente domésticos", em 20 aeroportos europeus, que a easyJet vai retomar a partir de 15 de Junho.

Em comunicado, a companhia aérea low cost adianta que as rotas a retomar a partir de meados do próximo mês – após a paragem determinada pela pandemia de covid-19 - serão operadas a partir de Gatwick, Belfast, Glasgow, Edimburgo, Liverpool, Ilha de Man, Inverness, Bristol, Newcastle e Birmingham, no Reino Unido.

(Veja também: easyJet anuncia retoma de alguns voos em 15 de junho)

“Adicionalmente, também serão retomados os voos em França desde Nice, Paris Charles de Gaulle, Toulouse, Bordéus, Nantes e Lille, além de operações desde Genebra, na Suíça, para Barcelona, Porto e Lisboa, e desde Milão, em Itália”, refere.

Inicialmente apenas focada na reativação de voos domésticos e de algumas rotas internacionais, a easyJet “espera aumentar o número de voos à medida que a procura dos clientes começar a aumentar e as restrições diminuírem”.

“Durante o período de confinamento, a frota ficou em terra, mas os aviões foram mantidos em condições de recomeçarem a voar assim que a companhia determinasse que havia condições para tal”, assegura.

Os voos a retomar em Junho estarão sujeitos a “novas medidas de bio-segurança”, incluindo a “limpeza e desinfecção rigorosa” dos aviões, a obrigação de uso de máscara para passageiros e tripulação e a ausência de serviço de alimentação a bordo dos voos.

Citado no comunicado, o presidente executivo (CEO) da easyJet, Johan Lundgren, afirma que estas medidas permanecerão em vigor “pelo tempo necessário para garantir que os clientes e a tripulação possam voar com segurança, enquanto o mundo continua a recuperar-se do impacto da pandemia”.

“Continuaremos a avaliar de perto a situação na Europa, para que, quando forem levantadas mais restrições, o plano de voos continue a aumentar ao longo do tempo para atender à procura e, ao mesmo tempo, garantir que estamos a operar com eficiência e em rotas que os nossos clientes desejam”, acrescenta.

(PressTUR com Agência Lusa)

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP retoma voos regulares entre Lisboa e Luanda na 2.ª feira

20-09-2020 (16h41)

A TAP anunciou que vai retomar os voos regulares entre Portugal e Angola, a partir de segunda-feira, dia 21, quando no seu website tinha avançado a informação que recomeçaria a 9 de Setembro, mas que decorre da data em que o Governo angolano reabre o espaço aéreo a voos internacionais.

Voo da euroAtlantic para Timor já iniciou última etapa

20-09-2020 (16h19)

O voo da euroAtlantic para Timor, que além de portugueses transporta também passageiros oriundos de Cuba, Brasil e Reino Unido, já está a efectuar a última etapa, entre o Dubai, onde aterrou às 5h17 locais procedente de Lisboa, e Dili.

Primeiro-ministro alerta que Portugal pode atingir os mil novos casos diários de covid-19 na próxima semana

18-09-2020 (17h16)

O primeiro-ministro afirmou hoje que Portugal está a acompanhar a tendência europeia de aumento de infetados com o novo coronavírus e advertiu que, se essa evolução se mantiver, poderá atingir os mil novos casos diários de covid-19 na próxima semana.

Ryanair reduz mais 20% na capacidade para Outubro

18-09-2020 (17h04)

A Ryanair anunciou hoje uma redução adicional de 20% na capacidade para Outubro, além da redução de 20% já anunciada em Agosto, devido ao impacto das “contínuas mudanças nas políticas e restrições de viagens” na União Europeia.

Gastos turísticos dos portugueses caem menos que as receitas turísticas em Julho

18-09-2020 (16h54)

Portugal teve em Julho uma quebra do excedente da balança turística em 74,8%, pela queda das receitas turísticas (gastos de turistas estrangeiros no país) em 65,9% ampliada por uma quebra menor dos gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro, que baixaram 41,8%.

Opinião e Análise