Grupo Pestana reabre 10 hotéis a 5 de Junho e oferece descontos a profissionais de saúde

18-05-2020 (16h46)

O Grupo Pestana anunciou hoje que vai reabrir 10 hotéis a 5 de Junho e vai oferecer 50% de desconto a profissionais de saúde, para agradecer o “seu contributo na minimização dos efeitos da covid-19 em Portugal”.

O CEO do Grupo, José Theotónio, já tinha anunciado na semana passada que a empresa estava a preparar a reabertura de dez unidades a partir de Junho e, hoje, o grupo detalhou que será a partir de 5 de Junho que reabrem na região de Lisboa o hotel Pestana Cascais e no Algarve as unidades Pestana Viking, Pestana Alvor South Beach e Pestana D. João Villas, além das Pousadas em Viana do Castelo, Ria de Aveiro, Alcácer do Sal, Sagres, Valença e Bragança.

O Pestana Tróia Eco-Resort, segundo o comunicado, “está já disponível, bem como os campos de golfe do Grupo e, na Madeira, o Casino da Madeira está igualmente pronto a reiniciar atividade, em Junho”.

O grupo hoteleiro destaca na nota de imprensa um agradecimento aos profissionais de saúde “pelo seu contributo na minimização dos efeitos da covid-19 em Portugal”, e oferece até ao final do ano 50% de desconto no alojamento com pequeno-almoço incluído.

Algumas das medidas adoptadas pelo Grupo Pestana para garantir a segurança de hóspedes e trabalhadores “incluem a criação de circuitos de circulação, devidamente identificados, tendo em vista o distanciamento social; novas funcionalidades da app, permitindo menor contato pessoal e disponibilização de novos serviços neste canal e colocação de acrílicos de proteção nas receções”.

A empresa também reforçou os procedimentos e frequência da limpeza e higienização dos espaços comuns (piscinas, elevadores e outros) e dos quartos (sem a presença dos hóspedes durante o período de ocupação).

Os trabalhadores estarão equipados com materiais de proteção individual (máscaras, viseiras, protetores de sapatos, luvas, álcool-gel) e os hóspedes serão aconselhados a manter o distanciamento social e a cumprir a etiqueta respiratória indicada pela Direção-Geral da Saúde.

Os restaurantes dos hotéis e pousadas do Grupo estarão a funcionar por marcação, estando também disponíveis serviços de take-away e room service.

O grupo hoteleiro acrescenta que “para famílias, grupos de amigos ou um evento especial, há ainda a possibilidade de alugar, em exclusivo, todo o espaço de uma Pousada de Portugal, podendo usufruir de um Castelo, um Palácio, um Mosteiro ou um Convento em privado e em maior segurança”.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Promoções

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Agências de viagens portuguesas voltam a quebras de 90% na venda de voos regulares

24-11-2020 (13h24)

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas caíram 90% em Outubro, para 9,2 milhões, significando uma quebra de 83,2 milhões de euros, a terceira maior deste ano, depois de menos 90 milhões no mês de Maio e menos 87,5 milhões em Abril.

TAP reduz em 70% a capacidade até ao final do ano

23-11-2020 (13h30)

A TAP prevê operar em Novembro e Dezembro cerca de 30% da sua capacidade face ao período homólogo do ano passado, anunciou o seu CEO, Ramiro Sequeira, numa mensagem aos trabalhadores a que a Lusa teve acesso.

WCM Investment Management compra participação de 3% do Amadeus

23-11-2020 (13h05)

O fundo de gestão de activos norte-americano WCM Investment Management passou a ser accionista do Grupo Amadeus IT, com 3,137% do seu capital social.

CEO da Booking alerta hotelaria para aumento da procura de alojamento alternativo

23-11-2020 (12h51)

Glenn Fogel, presidente e CEO da Booking, está a alertar o mercado da hotelaria para uma nova tendência da procura em 2021, em que os tradicionais clientes dos hotéis também vão passar a considerar os alojamentos alternativos nas suas pesquisas.

CTP considera “inaceitável” exclusão do turismo da linha de crédito para a indústria exportadora

20-11-2020 (18h16)

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considerou hoje ser “inaceitável” as empresas turísticas não terem acesso à nova linha de crédito para a indústria exportadora, uma vez que “o turismo é a maior actividade económica exportadora do país”.

Opinião e Análise