Desconto do IVA nas despesas de alojamento, restauração e cultura custa 200 milhões de euros

13-10-2020 (17h36)

Foto: Didier Weemaels / Unsplash
Foto: Didier Weemaels / Unsplash

A medida que permite que o IVA pago com alojamento, restauração e actividades culturais seja descontado nas compras no trimestre seguinte nos mesmos sectores vai custar cerca de 200 milhões de euros, segundo a proposta do OE2021.

“Em 2021, é criado um programa temporário de apoio e estímulo ao consumo em setores fortemente afetados pela pandemia da doença covid-19, o qual consiste num mecanismo que permite ao consumidor final acumular o valor correspondente à totalidade do IVA suportado em consumos nos setores do alojamento, cultura e restauração, durante um trimestre, e utilizar esse valor, durante o trimestre seguinte, em consumos nesses mesmos setores”, lê-se na proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), que o Governo hoje entregou no parlamento.

A medida, apelidada de IVAucher pretende contribuir para estimular o consumo nos sectores mais afectados pela pandemia causada pelo novo coronavírus, sendo o valor do IVA que pode ser descontado por cada consumidor calculado com base nas faturas destes sectores que tenham o seu NIF e sejam comunicadas à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), através do e-fatura.

O Governo estima que esta medida de estímulo ao consumo represente um aumento de rendimento disponível das famílias de cerca de 200 milhões de euros.

O desenho da medida indica que a utilização do crédito acumulado por cada consumidor é feita “por desconto imediato” nos consumos, sendo que esse desconto “assume a natureza de comparticipação” e “opera mediante compensação interbancária” através das entidades responsáveis pelo processamento de pagamentos eletrónicos “que assegurem os serviços técnicos do sistema de compensação e liquidação (SICOI)”.

O IVA usado no apuramento do valor da comparticipação não concorre para o montante das deduções à coleta do IRS conferidas pela exigência de faturas (em que as despesas em restaurantes são precisamente uma das consideradas), ou para as despesas gerais familiares.

Tratando-se de uma medida nova e temporária, a proposta do OE2021, determina já que o Governo fica autorizado “a proceder a alterações orçamentais resultantes da operacionalização do programa IVAucher, por contrapartida da Dotação Centralizada no Ministério das Finanças, para o estímulo ao consumo em setores fortemente afetados pela pandemia”.

No IVAucher a adesão depende da decisão do contribuinte, ou seja, “depende do prévio consentimento livre, específico, informado e explícito quanto ao tratamento e comunicação de dados necessários à sua operacionalização”.

“A AT não pode aceder, direta ou indiretamente, a quaisquer dados de natureza bancária no âmbito do programa IVAucher, com exceção do processamento estritamente necessário para apresentação ao consumidor dos movimentos e saldos da utilização do benefício nos canais da AT”, estabelece o documento.

Também as entidades responsáveis pelo processamento dos pagamentos eletrónicos “não podem aceder, direta ou indiretamente, a qualquer informação fiscal da AT relativa aos consumidores ou aos comerciantes, com exceção do resultado do apuramento do benefício para efeitos da sua utilização”.

De forma a evitar utilizações indevidas ou abusivas desta medida, a AT pode utilizar a informação constante em relatórios de inspeção, emitidos ao abrigo do Regime Complementar do Procedimento de Inspeção Tributária e Aduaneira, “que conclua pela existência de incorreções naquelas faturas e em outros documentos fiscalmente relevantes”.

A proposta do OE2021 é votada na generalidade em 28 de outubro, estando a votação final global do documento marcada para 26 de novembro.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Mesmo com pandemia de covid-19, portugueses aumentaram dormidas no Algarve e Alentejo e Setembro

30-10-2020 (10h55)

O alojamento turístico do Algarve e do Alentejo tiveram este Setembro mais dormidas que no mês homólogo de 2019, de acordo com a estimativa rápida do INE, que indica que, porém, a tendência foi de queda, que atingiu 37,7% em Lisboa e 32,3% nos Açores.

Hyatt anuncia primeiro hotel na Suécia

29-10-2020 (12h19)

A rede hoteleira Hyatt Hotels vai ter o seu primeiro hotel na Suécia, o Hotell Reisen, em Estocolmo, que vai integrar a marca The Unbound Collection by Hyatt a partir do início de 2021.

AM + PM investe 5,6 milhões de euros para reabilitar Forte da Barra de Aveiro para fins turísticos

28-10-2020 (15h12)

A AM + PM ganhou a concessão por 50 anos do Forte da Barra de Aveiro, em Ílhavo, através do Programa Revive, e vai investir 5,6 milhões de euros na sua reabilitação para fins turísticos.

Hoti Hotéis assina acordo amanhã para transformar Palacete dos Condes Dias Garcia em hotel

28-10-2020 (14h54)

A Hoti Hotéis assina amanhã o acordo para transformar o Palacete dos Condes Dias Garcia, em São João da Madeira, num hotel de 4-estrelas, com um investimento de cerca de quatro milhões de euros.

Iberostar oferece testes à covid-19 e estada prolongada a hóspedes dos seus hotéis nas Caraíbas e Brasil

27-10-2020 (16h30)

A Iberostar Hotels & Resorts lançou para o mercado o “Travel at Ease”, um programa para cobrir as despesas relacionadas com a covid-19 que os seus hóspedes possam ter na República Dominicana, Jamaica, México e Brasil.

Opinião e Análise