Dormidas de portugueses na hotelaria espanhola aumentaram 8,1% em 2019 e atingiram 4,32 milhões

24-01-2020 (16h06)

Os hotéis espanhóis tiveram alojados em 2019 um total de 1,64 milhões de turistas residentes em Portugal, que fizeram 4,32 milhões de dormidas, de acordo com os dados do INE espanhol que indicam subidas em 8,6% do número de hóspedes portugueses e de 8,1% das suas pernoitas.

A informação permite ver também que no ano passado a estada média dos turistas portugueses baixou 0,5%, para 2,63 noites.

Assim, Portugal até foi dos emissores da União Europeia com aumento mais forte de turistas e dormidas na hotelaria espanhola e com menor decréscimo da estada média.

Cálculos do PressTUR com base nos dados do INE espanhol indicam que a hotelaria espanhol teve uma queda das dormidas de turistas residentes em países da União Europeia em 2019 em 1,9% ou 3,48 milhões, para 175,48 milhões, apesar de um aumento do número de hóspedes desses emissores em 0,7% ou perto de 280 mil, para 38,25 milhões, pela queda da estada média em 2,7%.

Os dados do INE espanhol consultados pelo PressTUR indicam que o aumento de turistas portugueses na hotelaria espanhola deu-se no primeiro semestre, com mais 13,9 mil em Março, mais 37,1 mil em Abril, mais 15,1 mil em Maio e mais 49,8 mil em Junho, bem como no mês de Agosto, em que houve um aumento de 14,2 mil, atingindo o total recorde do ano de 261,9 mil.

Fevereiro, Outubro e Dezembro, pelo contrário, foram meses de quebras, com menos 5,2 mil, menos 7,1 mil e menos 3,7 mil, respectivamente.

A estada média, porém, teve as maiores quebras nos primeiros meses do ano, com -9,7% em Março, que deverá estar associada à flutuação das datas das férias de Páscoa.

A estada média mais elevada foi a que se verificou em Julho, com 3,29 noites, com um aumento em 5,4% em relação ao mês homólogo de 2018.

Dezembro, pelo contrário, foi o mês em que se verificou a estada média mais baixa dos turistas residentes em Portugal, com 1,95 noites, 2,5% abaixo do mês homólogo de 2018.

Em dormidas, Junho, com mais quase 92 mil que no mês homólogo de 2018, foi aquele em que ocorreu o maior aumento, apesar de uma queda da estada média em 4,9%, pelo aumento de turistas residentes em Portugal em 27,7% ou 40,8 mil, para 188,2 mil.

Agosto manteve-se o mês em que a hotelaria espanhola teve não só o maior número de hóspedes residentes em Portugal, com 261,9 mil, como aquele em que contabilizou o maior número de pernoitas de turistas do mercado português, com 842,4 mil, apesar da descida da estada média em 4,4%.

 

Clique para mais notícias: Espanha

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Turim Saldanha Hotel reabre amanhã

15-09-2020 (16h13)

O Grupo Turim Hotéis anunciou que vai reabrir amanhã, dia 16, o Turim Saldanha Hotel, cumprindo as directrizes da DGS e o plano de higiene e segurança da empresa.

Alojamento turístico português voltou a ter mais de um milhão de hóspedes, com aumento de portugueses

15-09-2020 (15h54)

O alojamento turístico português acolheu em Julho, pela primeira vez desde Fevereiro, mais de um milhão de hóspedes, graças a um aumento em 25,8% dos residentes em Portugal, que assim perfizeram 71,1% do total, quando há um ano tinham representado 20,3%.

Alojamentos turísticos do Alentejo e do Centro até conseguiram subir preços médios em Julho

15-09-2020 (14h24)

Ao arrepio da tendência geral e do que ‘seria de esperar' face à grave crise para a qual a pandemia de covid-19 ‘atirou' o turismo, o alojamento turístico de duas regiões portuguesas, o Alentejo e o Centro, ainda conseguiram ter preços médios mais elevados este Julho.

Pandemia tirou 1.633 milhões de euros de receitas ao alojamento turístico português

15-09-2020 (13h09)

Os estabelecimentos de alojamento turístico portugueses somavam no fim de Julho uma quebra de receitas que superava os 1.633 milhões de euros, com as regiões menos preponderantes em turismo, como o Alentejo e o Centro, a serem as que registam menores quebras relativas, como já o assinalara o presidente do Turismo de Portugal.

Opinião e Análise