Hoteleiros da Madeira são os mais pessimistas sobre este ano, AHP

16-01-2020 (10h05)

Os hoteleiros da Madeira foram os que revelaram as “perspectivas mais negras” para este ano no inquérito realizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), onde indicaram antecipar ocupação e preço médio inferiores ou iguais a 2019.

O inquérito aos hoteleiros associados da AHP e/ou aderentes do AHP Tourism Monitor foi realizado entre 12 de Dezembro e 10 de Janeiro.

A amostra representou 47% da hotelaria, mas o número de inquiridos do Alentejo e dos Açores foi insuficiente, o que levou a AHP a excluir os seus resultados da apresentação realizada esta quarta-feira, em Lisboa.

A perspectiva dos hoteleiros sobre a taxa de ocupação “não tem muitas surpresas”, excepto na região Centro, onde inquiridos “têm uma expectativa muito elevada de melhoria”, começou por dizer Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP.

As previsões da maior parte dos inquiridos do Algarve e de Lisboa apontam para uma taxa de ocupação semelhante a 2019, enquanto no Norte as respostas dividem-se sobretudo entre estagnação e melhoria.

Já a Madeira “tem perspectivas mais negras relativamente a este futuro próximo do que os outros destinos”, salientou Cristina Siza Vieira, ao mostrar que é a região onde os hoteleiros estão mais pessimistas sobre este ano, antecipando desempenhos inferiores ou iguais a 2019 na ocupação e preço médio por quarto ocupado.

As regiões que têm a expectativa mais elevada sobre o preço médio em 2020 são Lisboa, Norte e Centro, enquanto “o Algarve, mais uma vez, é bastante conservador relativamente à evolução do preço e estima que se mantenha basicamente idêntico”, indicou a presidente executiva da AHP.

As previsões para a evolução da estada média, por sua vez, indicam estabilidade do indicador e poucas expectativas de decréscimo. A surpresa é a Madeira ser a região onde mais inquiridos antecipam uma melhoria da estada média este ano (ver também: Inverter quebra da estada média é uma missão do sector — Governo e hoteleiros).

Sobre as receitas totais, em todos os destinos com dados apresentados “há uma expectativa muito elevada de melhoria” para 2020, enfatizou Cristina Siza Vieira.

As regiões onde os hoteleiros estão mais optimistas quanto à melhoria das receitas totais este ano são o Centro e o Norte. Em Lisboa e no Algarve as previsões de melhoria também são superiores às de estagnação ou decréscimo, embora com menos expressão.

A Madeira, apesar de revelar uma expectativa elevada de melhoria, é a região com dados apresentados pela AHP onde mais hoteleiros esperam receitas menores que em 2019.

Ver também:

Hoteleiros do Algarve e da Madeira esperam crescimento do mercado britânico este ano, AHP

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: AHP

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Meliá sinaliza confiança na China com novo hotel em Chengdu

29-09-2020 (11h32)

A Meliá Hotels International inaugurou um hotel da sua marca Gran Meliá em Chengdu, na China, país que considera pioneiro na recuperação da crise provocada pela pandemia da covid-19.

Covid-19 custou 30 milhões de dormidas à hotelaria espanhola só em Agosto

23-09-2020 (17h03)

A pandemia de covid-19 retirou à hotelaria espanhola 30,2 milhões de dormidas em Agosto, tradicionalmente o seu melhor mês, com quase 80% dessa quebra a dever-se aos mercados internacionais, que reduziram as dormidas em 83,4% ou 24 milhões.

Portugueses reduziram em 82% as dormidas na hotelaria espanhola em Agosto

23-09-2020 (16h36)

A hotelaria espanhola teve este Agosto uma quebra de dormidas de turistas residentes em Portugal em 82%, desde logo por um decréscimo do número de turistas em 76,7%, a que acresceu uma diminuição da estada média em 22,8%.

Gigante alemão DER Touristik assume três hotéis na Madeira

21-09-2020 (16h15)

“A partir de agora os hotéis Galo irão assumir a designação Sentido, e farão parte de uma das seis marcas DER Touristik”, anunciou o gigante alemão com forte presença nomeadamente na área da distribuição.

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Opinião e Análise