MS Hotels vai investir 3,5 milhões de euros na renovação do Mosteiro de Arouca

10-04-2019 (14h29)

A MS Hotels & Resorts, que tem um hotel no Porto e um hotel em Braga, ganhou a concessão do Mosteiro de Arouca, que irá converter numa unidade hoteleira de 4-estrelas com um investimento de 3,5 milhões de euros.

O contrato de concessão do Mosteiro de Arouca, que foi a concurso no âmbito do Programa Revive, foi assinado hoje e tem uma duração de 50 anos, com uma renda anual de 42 mil euros.

O hotel, segundo um comunicado, terá uma oferta entre 60 e 70 quartos, Spa, piscina interior, piscina exterior, campo de padel e um restaurante.

O Mosteiro de Arouca foi fundado no século XII pela Ordem de Cister, tendo-se tornado relevante depois da efémera rainha de Castela, D. Mafalda, filha do rei D. Sancho I de Portugal, lá ter vivido entre 1220 e 1256, estando lá sepultada.

O imóvel está na posse do Estado desde 1834, ano em que foram extintas as ordens religiosas, mas manteve funções religiosas até 1886, ano da morte da última freira. Nesse momento, todos os bens reverteram para a Fazenda Pública. Nos últimos anos, o Mosteiro teve utilizações diversas.

O Mosteiro, situado no centro da Vila de Arouca e classificado como Monumento Nacional desde 1910, apresenta um estilo classicista romano, tendo sido alvo de grandes intervenções nos séculos XVII e XVIII, em estilo barroco, e de um restauro em duas fases já no século XX.

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, citada no comunicado, afirmou que “a conversão deste espaço não utilizado do Mosteiro de Arouca num hotel mostra a dinâmica do programa Revive e a capacidade que o turismo está a ter de alargar ao longo de todo território e de ser um instrumento de desenvolvimento regional”.

A secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, por sua vez, disse que “com a concessão do Mosteiro de Arouca, que agora se concretiza, será possível valorizar a herança histórica deste Monumento Nacional classificado e aproximá-lo dos cidadãos. O programa Revive garante, assim, a reabilitação deste importante património, devolvendo-lhe centralidade e atractividade”.

O Mosteiro de Arouca constitui o sétimo concurso a ser adjudicado no âmbito do Programa Revive, que tem abertos actualmente cinco concursos: Casa de Marrocos, em Idanha-a-Velha; Convento do Carmo, em Moura; Mosteiro de Lorvão, Penacova; Quinta do Paço de Valverde, em Évora e Castelo de Vila Nova de Cerveira.

Os próximos imóveis a serem lançados em concurso serão o Paço Real de Caxias (Oeiras), o Mosteiro de São Salvador de Travanca (Amarante) e o Forte da Barra (Aveiro).

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Revive

Clique para ver mais: Alojamento

Clique para ver mais: Cá Dentro

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Meliá sinaliza confiança na China com novo hotel em Chengdu

29-09-2020 (11h32)

A Meliá Hotels International inaugurou um hotel da sua marca Gran Meliá em Chengdu, na China, país que considera pioneiro na recuperação da crise provocada pela pandemia da covid-19.

Covid-19 custou 30 milhões de dormidas à hotelaria espanhola só em Agosto

23-09-2020 (17h03)

A pandemia de covid-19 retirou à hotelaria espanhola 30,2 milhões de dormidas em Agosto, tradicionalmente o seu melhor mês, com quase 80% dessa quebra a dever-se aos mercados internacionais, que reduziram as dormidas em 83,4% ou 24 milhões.

Portugueses reduziram em 82% as dormidas na hotelaria espanhola em Agosto

23-09-2020 (16h36)

A hotelaria espanhola teve este Agosto uma quebra de dormidas de turistas residentes em Portugal em 82%, desde logo por um decréscimo do número de turistas em 76,7%, a que acresceu uma diminuição da estada média em 22,8%.

Gigante alemão DER Touristik assume três hotéis na Madeira

21-09-2020 (16h15)

“A partir de agora os hotéis Galo irão assumir a designação Sentido, e farão parte de uma das seis marcas DER Touristik”, anunciou o gigante alemão com forte presença nomeadamente na área da distribuição.

Turismo europeu pede a Bruxelas testes coordenados para acabar com restrições de viagens divergentes

18-09-2020 (14h00)

Mais de 20 organizações europeias de turismo e de aviação pediram hoje à Comissão Europeia para acabar com a “contínua falta de coordenação” e as “restrições de viagens divergentes”, implementando um programa de testes comum para os viajantes.

Opinião e Análise