Pandemia tirou 1.633 milhões de euros de receitas ao alojamento turístico português

15-09-2020 (13h09)

Os estabelecimentos de alojamento turístico portugueses somavam no fim de Julho uma quebra de receitas que superava os 1.633 milhões de euros, com as regiões menos preponderantes em turismo, como o Alentejo e o Centro, a serem as que registam menores quebras relativas, como já o assinalara o presidente do Turismo de Portugal.

(clique para ler: “Small is beautiful” triunfou no turismo em Portugal este Verão).

Os dados hoje publicados pelo INE indicam que a quebra média de proveitos dos estabelecimentos de alojamento é de 70,1%, mas no Alentejo está em 47,5%, significando 42,8 milhões de euros, e no Centro está em 59,4%, com menos 109,5 milhões.

O Norte de Portugal e a Madeira surgem seguidamente, ambas com quedas inferiores à média, mas já acima de 60%, respectivamente com -66% ou menos 228 milhões de euros e -68,5% ou menos 160,3 milhões.

A quebra relativa mais forte do período ocorre nos Açores, com -78,9% ou menos 51,5 milhões de euros, e com quedas mais fortes que a média nacional estão também o Algarve, com -74% ou menos 473,7 milhões de euros, e Lisboa e Vale do Tejo, com -73,6% ou menos 567 milhões.

Lisboa e Vale do Tejo, que em valor tem a maior queda do período, representando 34,7% da quebra total no alojamento turístico, mantém-se ainda assim a região onde o sector arrecadou mais proveitos nos meses de Janeiro a Julho, inclusive, com um total de 202,9 milhões, seguida pelo Algarve, com 166,1 milhões, Porto e Norte, com 117,4 milhões, Centro, com 74,8 milhões, Madeira, com 73,8 milhões, Alentejo, com 47,4 milhões, e Açores, com 13,7 milhões.

Estes dados mostram o Centro a ultrapassar a Madeira, que é tradicionalmente a 4ª maior região turística portuguesa em proveitos do alojamento turístico, a seguir a Lisboa, Algarve e Porto, mas que tem até Julho uma queda cerca de 51 milhões mais forte que o Centro.

De facto, a Madeira teve uma queda que representa 9,8% da queda total de receitas do alojamento turístico, enquanto a queda no Centro representou 6,7%.

 

Clique para mais notícias: Alojamento turístico português

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Quebras no alojamento turístico atenuaram-se em Julho para a ordem dos 40%

14-09-2021 (15h05)

As quebras de dormidas, de proveitos e de rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) no alojamento turístico em Portugal face a 2019, pré-pandemia, atenuaram-se para a ordem dos 40% em Julho, segundo os dados divulgados hoje pelo INE.

Smy Hotels e OK Group lança nova empresa de gestão hoteleira

14-09-2021 (09h43)

A Smy Hotels, rede hoteleira do Grupo Logitravel, e a holding OK Group criaram uma nova empresa de gestão hoteleira internacional, a OKLogi Hotels.

Bahia Principe Luxury Runaway Bay reabre na Jamaica

09-09-2021 (14h46)

O Bahia Principe Luxury Runaway Bay de 525 quartos é a segunda unidade hoteleira do Grupo Piñero a retomar operações na Jamaica.

Grupo Pestana inaugura Fisherman Village em Câmara de Lobos

07-09-2021 (16h53)

O Pestana Hotel Group inaugurou a sua 16ª unidade hoteleira na Madeira, o Fisherman Village Boutique Hotel, cuja temática recorre à obra "O Velho e o Mar", de Ernest Hemingway, "como tributo ao pescador de Câmara de Lobos".

RIU reabre dois hotéis em Cabo Verde

07-09-2021 (16h10)

A cadeia hoteleira RIU Hotels & Resorts reabre hoje o 5-estrelas Riu Palace Boavista de 505 quartos, na Ilha da Boavista, e no dia 10 de Setembro vai reabrir o 5-estrelas Riu Funana, na Ilha do Sal, ficando com três hotéis em funcionamento em Cabo Verde.

Opinião e Análise