Receita do alojamento turístico português cai 150 milhões de euros só no mês de Março

15-05-2020 (16h44)

O alojamento turístico português teve este mês de Março, o primeiro em que a pandemia atingiu mais forte Portugal e a Europa, onde se situam os maiores mercados emissores de turistas para o sector, menos 150 milhões de euros de proveitos totais do que há um ano, o que significou uma quebra média de 60,2%, mas que chegou a 61,8% nos hotéis e 79,8% nas pousadas e quintas da Madeira.


Os dados hoje divulgados pelo INE indicam que no mês de Março os proveitos totais do alojamento turístico ficaram em 98,89 milhões de euros, 70,7% dos quais ou 69,9 milhões em hotéis, 9,9% ou 9,7 milhões no alojamento local, 9,2% ou nove milhões em hotéis-apartamentos, 3,5% ou 3,45 milhões em apartamentos turísticos, 3,2% ou 3,19 milhões em aldeamentos turísticos, 2,4% ou 2,3 milhões em turismo no espaço rural e de habitação e 1,2% ou 1,15 milhões em pousadas e quintas da Madeira.

Estas unidades foram mesmo as que tiveram a queda de proveitos mais forte do mês de Março, em 79,8%, significando menos 4,57 milhões que em Março de 2019.

Os hotéis tiveram a segunda queda mais forte, com decréscimo em 61,8%, que significou menos 112,95 milhões que há um ano.

Os restantes tipos de alojamento turístico tiveram quebras de proveitos totais inferiores a 60%, com os aldeamentos e apartamentos turísticos inclusivamente a ficarem aquém dos 50%, com quebras de 42,4% ou 2,3 milhões de euros nos aldeamentos e 46,4% ou 2,99 milhões nos apartamentos turísticos.

A quebra no alojamento local foi de 52,8% ou 10,9 milhões de euros, nos hotéis-apartamentos foi de 57,7% ou 12,3 milhões e no turismo em espaço rural e de habitação foi de 59,1% ou 3,37 milhões.

Por regiões turísticas, a mais causticada pelo impacto da pandemia no turismo foi a Área Metropolitana de Lisboa, onde a quebra de proveitos do alojamento turístico atingiu 65,3% ou 62,95 milhões de euros, seguindo-se o Porto e Norte de Portugal, com -64,7% ou menos 24,6 milhões, e o Centro, com -62,3% ou menos 13,3 milhões.

Nas restantes regiões as quebras foram inferiores a 60%, com destaque para a Madeira, onde ficou em 48% ou 15,37 milhões.

No Algarve, maior região turística portuguesa, a quebra foi de 54,3% ou 25,1 milhões de euros, nos Açores foi de 55% ou 3,07 milhões, e no Alentejo foi de 58,8% ou cinco milhões.

A informação do INE indica que dos 98,89 milhões de euros de proveitos totais do alojamento turístico, 33,9% ficaram na Área Metropolitana de Lisboa, com 33,5 milhões de euros, 21,4% no Algarve, com 21,15 milhões, 16,8 na Madeira, com 16,65 milhões, 13,6% no Porto e Norte, com 13,46 milhões, 8,2% no Centro, com 8,07 milhões, 3,6% no Alentejo, com 3,52 milhões, e 2,6% nos Açores, com 2,52 milhões.

Estes dados evidenciam que o alojamento turístico português teve quebras de proveitos em linha com os decréscimos de hóspedes (-62,3% ou menos 1,15 milhões, ficando em 697,7 mil), e de dormidas (-58,7% ou menos 2,7 milhões, para 1,89 milhões.

 

Clique para mais notícias: Alojamento turístico

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hoti Hotéis cria webapp para hóspedes

27-01-2021 (16h22)

O grupo Hoti Hotéis criou uma webapp que "pretende proporcionar uma experiência de alojamento mais completa ao fornecer toda a informação relativa ao hotel em que o cliente está hospedado".

Kimpton St Honoré Paris vai ser inaugurado na Primavera

22-01-2021 (17h39)

O Kimpton St Honoré Paris, no edifício Art Noveau da antiga loja de luxo Samaritaine de Luxe, na Avenue des Capucines, em Paris, vai ser inaugurado nesta Primavera de 2021.

HBD reabre Sundy Praia e Roça Sundy na Ilha do Príncipe a 28 de Junho

22-01-2021 (13h24)

A HBD anunciou que vai reabrir os seus hotéis Sundy Praia e Roça Sundy, na Ilha do Príncipe, no dia 28 de Junho, após mais de um ano de encerramento devido à pandemia de covid-19.

RIU abre resort de mil quartos na Ilha do Sal em Fevereiro, diz Governo

21-01-2021 (18h01)

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, Olavo Correia, anunciou que o grupo hoteleiro RIU deverá abrir em Fevereiro o resort de 5-estrelas Riu Palace Santa Maria, na Ilha do Sal, com 1.001 quartos e com um investimento superior a 100 milhões de euros.

Meliá oferece teste de antigénio gratuito nos hotéis no México e República Dominicana

19-01-2021 (18h20)

A Meliá Hotels International vai oferecer testes de antigénio gratuitos a todos os hóspedes dos seus dez hotéis no México e na República Dominicana, assim como um seguro saúde com cobertura para problemas relacionados com a covid-19.

Opinião e Análise