Porto e Norte espera que hotéis da região alcancem taxa de ocupação de 95% no Ano Novo

16-12-2019 (15h14)

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, prevê que os hotéis da região alcancem taxas de ocupação de 85% na noite de Natal e 95% na noite de Ano Novo.

“Espera-se que a região Norte atinja os 85% de ocupação no Natal e os 95% de ocupação no Ano Novo, uma vez que, numa sondagem realizada hoje, o Natal já regista taxas de ocupação próximo dos 75% e o Ano Novo a chegar aos 90%”, afirmou Luís Pedro Martins.

“A região tem crescido até Outubro acima da média nacional, sendo neste momento a região que mais cresce, 10,1% em número de dormidas e recordista absoluta no crescimento de dormidas de estrangeiros com um crescimento de 12% em relação ao período homólogo”, recordou o presidente da TPNP.

Luís Pedro Martins acrescentou que o Natal e Ano Novo em 2018 aconteceram a uma segunda-feira, o que “providenciava o gozo de fim de semana alargado”, um facto que não se repete este ano e que “pode trazer uma procura turística diferente”.

Em declarações à Lusa, Carla Correia, directora de vendas e marketing do hotel Le Monumental Palace, um 5-estrelas na Avenida dos Aliados, no Porto, estimou que as reservas para a noite do réveillon devem chegar aos “100% de ocupação” e para a noite de Natal a “taxa de ocupação está nos 73%”.

Nos hotéis The Yeatman, (Vila Nova de Gaia), Infante Sagres (Porto) e Vintage House (Alijó, distrito de Vila Real), na noite de 31 de Dezembro a “ocupação encontra-se esgotada” e as reservas para os jantares da consoada e do réveillon estão “com elevada procura”, revelou fonte das três unidades hoteleiras do grupo Fladgate Partnership.

Segundo Bruno Oliveira, gerente do Hotel Pestana Vintage Porto, localizado na Ribeira do Porto, a taxa de ocupação para a noite de 24 de Dezembro está nos 85%, enquanto que para a noite de 31 de Dezembro a “ocupação prevista é de 100%”.

A elevada taxa de ocupação hoteleira também se regista no Grande Hotel do Porto, um 3-estrelas localizado na Rua de Santa Catarina, com a noite do réveillon acima dos 85% e a consoada nos 60%.

“Tanto na noite de Natal como na noite da passagem do ano, o restaurante já está com lotação esgotada”, acrescentou Luísa Costa, assistente de direcção do Grande Hotel do Porto, indicando que só tem disponibilidade para o almoço do dia 1 de Janeiro, porque para as noites de consoada e do réveillon estão “completos”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Cabo Verde e Portugal avançam com candidatura do ex-Campo do Tarrafal à UNESCO

11-06-2021 (18h55)

Os governos de Cabo Verde e Portugal assinam em 5 de Julho, no ex-Campo de Concentração do Tarrafal, um memorando de entendimento para a candidatura daquele espaço histórico cabo-verdiano a Património da Humanidade da UNESCO.

Booking.com sob investigação em Itália por evasão fiscal no valor de 150 ME

11-06-2021 (18h48)

O site de reservas de hotéis e alojamentos Booking.com é suspeito de ter ocultado mais de 150 milhões de euros em IVA, após uma investigação realizada pelas autoridades fiscais de Génova.

Trade britânico marca “dia de acção” para exigir retoma das viagens internacionais

11-06-2021 (17h45)

Associação de empresas de aviação e turismo britânicas marcaram um "dia de acção" [#traveldayofaction] para 23 de Junho, com o qual pretendem pressionar as autoridades britânicas a apoiar um retorno seguro das viagens internacionais a tempo do ‘pico' da época alta.

TAAG muda horários dos voos entre Luanda e Lisboa

11-06-2021 (13h55)

A companhia angolana TAAG muda os dias dos seus voos entre Luanda e Lisboa a partir de dia 30, com os voos Luanda – Lisboa (DT652) a passarem a ser às quintas-feiras e Sábados e os voos Lisboa – Luanda (DT653) a operarem às sextas-feiras e Domingos.

Companhias áreas reivindicam fim de restrições na UE no Verão

11-06-2021 (11h25)

A Airlines For Europe (A4E) reivindicou o fim de todas as restrições impostas pela pandemia da covid-19 para viagens no Verão dentro da União Europeia (UE) através de uma declaração na sua plataforma.

Opinião e Análise