Restaurantes já podem pedir selo “Clean & Safe” a partir de hoje

15-05-2020 (13h11)

Foto: Orlova Maria / Unsplash
Foto: Orlova Maria / Unsplash

A atribuição do selo “Clean & Safe”, já disponível para alojamentos turísticos e agências de viagens, vai ser alargada aos estabelecimentos de restauração que podem requerê-lo a partir de hoje, disse à Lusa o secretário de Estado do Comércio.

Totalmente gratuito, de adesão voluntária e emitido de forma automática, na hora, o selo “Clean & Safe” regista visualmente o compromisso dos operadores para com as orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) para a reabertura dos estabelecimentos de restauração na sequência do encerramento devido à covid-19.

“Este é um selo de compromisso do operador económico para com o cumprimento das orientações da Direcção-Geral da Saúde, que foram publicadas na passada sexta-feira e que são específicas para o sector da restauração”, precisou o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres.

O selo tem a validade de um ano e a sua emissão é feita online através do portal eportugal.gov.pt.

De acordo com o Plano de Desconfinamento do Governo, divulgado em 30 de Abril, os restaurantes e cafés retomam a actividade na próxima segunda-feira, dia 18, mas com algumas restrições no âmbito da mitigação à propagação da pandemia covid-19.

Sublinhando que o selo é uma garantia de que o operador económico está “comprometido com as orientações” da DGS, João Torres precisou que isto não significa que os restaurantes que não tenham este selo “Clean & Safe” “não cumpram” aquelas orientações.

Da mesma forma, notou, o selo não é condição necessária e suficiente para um estabelecimento poder abrir portas e retomar a sua actividade a partir da próxima segunda-feira.

Na semana passada a DGS emitiu orientações para a reabertura dos restaurantes e cafés, que devem privilegiar o uso das esplanadas e o serviço take-away, incentivar o agendamento prévio e terão de reduzir a capacidade máxima, de forma a assegurar o distanciamento físico recomendado de dois metros entre as pessoas.

As orientações da DGS desaconselham ainda os lugares de pé, tal como as operações do tipo self-service, como buffets.

A limpeza e desinfecção dos espaços deve respeitar as orientações anteriormente emitidas pela DGS.

O selo é uma iniciativa da Direcção-Geral das Atividades Económicas em articulação com o Turismo de Portugal (que o lançou para empreendimentos turísticos, empresas de animação turística e agências de viagens) e que tem também a colaboração da Agência para a Modernização Administrativa.

João Torres referiu o “esforço notável” que o país está a fazer em conjunto para conter a propagação da covid-19, precisando que “confiança é a palavra chave para a retoma da atividade económica”, sendo este selo “um contributo para que essa confiança seja ainda mais reforçada”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Empresas&Negócios

Clique para ver mais: Gastronomia

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Jet2.com programa 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro em Agosto

14-07-2020 (16h42)

A low cost britânica Jet2.com, do Dart Group, de que fazem parte também o operador Jet2holidays tem programados 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro, com preços desde 40 euros em Agosto, bem como outros oito para o Funchal, de sete origens no Reino Unido.

Dom Pedro Vilamoura reabre a 1 de Agosto

14-07-2020 (16h20)

O 4-estrelas Dom Pedro Vilamoura vai reabrir a 1 de Agosto com o selo Clean & Safe, concluindo as reaberturas das unidades do Grupo Dom Pedro no Algarve.

American Airlines programa retoma dos voos Filadélfia – Lisboa para 27 de Março

14-07-2020 (15h47)

A American Airlines, maior companhia de aviação do mundo que interrompeu os voos de/para Lisboa devido à pandemia de covid-19, tem programado retomar as ligações entre o seu hub de Filadélfia e a capital portuguesa no início do Verão IATA 2021.

Breeze Airways de David Neeleman adia início das operações para 2021

14-07-2020 (15h32)

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman e que tinha previsto começar a voar em finais de 2020, adiou o início das operações para 2021.

Emirates prevê despedimento de 15% dos seus funcionários

13-07-2020 (16h52)

A Emirates, que já cortou 10% dos seus postos de trabalho, cerca de 6.000 funcionários, planeia despedir até 9.000 trabalhadores, que representam 15% do número de empregados antes da pandemia, afirmou o presidente da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos (EAU).

Opinião e Análise