TAAG recebe o primeiro de seis Dash 8-400 encomendados à Bombardier

06-08-2020 (15h57)

Foto: TAAG - Dash 8-400
Foto: TAAG - Dash 8-400

A TAAG - Linhas Aéreas de Angola recebeu a primeira de seis aeronaves Dash 8-400 encomendadas em 2018 à empresa canadiana Bombardier.

Estes aviões foram encomendados para optimizar a frota da TAAG e realizarem rotas domésticas. Em comunicado, a TAAG afirma que são "aeronaves adaptadas para curtas distâncias, aptas para operar em pistas curtas e em aeroportos de altitude elevada".

Os Dash 8-400 da TAAG oferecem 10 lugares em classe executiva e 64 em económica, e contam com a nova imagem da companhia, que está em processo de rebranding.

As características destes aviões incluem uma envergadura de 28,4 metros e 32,8 metros de comprimento, capacidade de carga máxima de 8.489 quilogramas, velocidade de cruzeiro máxima de 667 quilómetros por hora com os seus dois motores PW150, e um alcance de 2.040 quilómetros.

Mónica Cristino, directora regional da TAAG para a Europa afirmou que esta aquisição simboliza que a companhia "está a preparar a retoma da sua operação e, acima de tudo, a trabalhar no presente para um novo e melhor futuro".

O segundo avião chega em meados de Agosto, enquanto que os restantes têm entrega prevista para finais de 2020.

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo reforça Programa Valorizar com mais de 10 milhões de euros

29-09-2020 (17h22)

O Governo vai reforçar o Programa Valorizar, até ao final do ano, com uma dotação orçamental superior a 10 milhões de euros para dar continuidade a um instrumento de "sucesso" que já financiou "750 projectos turísticos".

Governo apoia mais 24 projectos turísticos no Ribatejo e no Alentejo

29-09-2020 (17h16)

O Governo oficializou o apoio a mais 24 projectos turísticos no Ribatejo e no Alentejo, num investimento superior a 6,8 milhões de euros, no âmbito do Programa Valorizar.

Venda de passagens da TAP resistiu melhor nas rotas de África, América do Norte e Brasil

29-09-2020 (17h04)

A TAP teve no primeiro semestre, que inclui os três meses de impacto mais drástico da pandemia de covid-19 nas viagens e turismo, uma quebra das vendas de voos em 57,2% ou 729,67 milhões de euros, com as rotas de África, da América do Norte e do Brasil a serem as que melhor resistiram, ainda assim com quebras acima de 40%.

TAP mostra que reduziu mais a capacidade que os seus ‘pares’

29-09-2020 (16h35)

A TAP indicou hoje que no primeiro semestre, em reacção ao impacto da pandemia nas viagens e turismo, reduziu a sua capacidade medida em ASK (lugares x quilómetros voados) em 82%, o que significa um ‘corte’ 14 pontos mais forte que a média dos voos de/para países europeus, em que a redução foi de 68%.

Custos operacionais da TAP caíram menos que receitas no primeiro semestre

29-09-2020 (16h33)

A TAP apresentou um prejuízo fiscal de 724,1 milhões de euros, que representa um agravamento de 581,7 milhões em relação ao período homólogo de 2019, nomeadamente por uma quebra de receitas operacionais em 55,4% ou 802,8 milhões, enquanto os gastos operacionais baixaram 30% ou 460,2 milhões.

Opinião e Análise