Turistas portugueses “vão sentir-se em casa” na Guiné Bissau, ministro do Turismo e do Artesanato

10-03-2017 (15h56)

O ministro do Turismo e do Artesanato da Guiné-Bissau, Fernando Vaz, destacou, em reunião com operadores turísticos portugueses, que a língua portuguesa e a proximidade geográfica são mais-valias para atrair turistas portugueses ao país, que, garantiu, "vão sentir-se em casa".

Fernando Vaz admitiu que se "projectou uma imagem muito negativa da Guiné-Bissau", mas que é muito diferente "daquilo que é a realidade e a forma como vivemos aqui".

"Falamos o português, temos este elemento fundamental de comunicabilidade que era vosso e hoje é nosso também, é de todos nós", afirmou, acrescentando que "os portugueses e os estrangeiros são muito bem recebidos".

O ministro destacou também a proximidade como uma das vantagens. "Portugal está a quatro horas de viagem, está quase em África, no Norte de África", sendo que a ligação Lisboa-Bissau conta actualmente com cinco voos por semana, duas operadas pela euroAtlantic, que foi a única companhia a voar entre os dois países entre 14 de Novembro de 2014 e 1 de Dezembro de 2016, dia em que a TAP retomou essas ligações interrompidas em 2013 com três voos por semana, actualmente.

No que diz respeito à imagem do país no exterior, Fernando Vaz frisou que "aquilo que se passa lá fora descaracteriza muito aquilo que é a realidade guineense", explicando: "isto é um país onde aconteceram sucessivos golpes de Estado, e por esse facto, por não haver uma normalidade constitucional dos governos e haver sempre a interrupção por golpes de Estado projectou-se uma imagem muito negativa da Guiné-Bissau, contrariamente daquilo que é a realidade e da forma como vivemos aqui".

"Posso-vos garantir que aqui não serão assaltados, não serão raptados, podem andar 24h sem segurança, aliás na cidade de Bissau, que é a capital, não existe policiamento nocturno porque não é necessário", destacou o governante guineense na mensagem aos operadores turísticos portugueses convidados pela euroAtlantic, acrescentando: "o nível de criminalidade, felizmente que ainda é muito pequeno, não quer dizer que não haja, existe como em qualquer parte do mundo, mas é insignificante".

 

O PressTUR viajou para a Guiné-Bissau a convite da euroAtlantic, no âmbito da primeira famtrip de operadores turísticos portugueses ao país

Ver também:

Bissau, a porta de entrada para a Guiné, a apenas quatro horas de de Lisboa

Arquipélago dos Bijagós: Pérolas de preservação cultural e natural na África Ocidental

Primeiro-ministro da Guiné-Bissau apoia isenção de visto para turistas portugueses

“Ensinem o meu povo que ele precisa, sabendo que isso vos pode ajudar a ganhar dinheiro”, presidente da República da Guiné-Bissau

Ministro do Turismo e do Artesanato divulga condições para o investimento na Guiné-Bissau

Parque Nacional de Orango

Alojamento em Bissau (1)

Alojamento em Bissau (2)

Alojamento na Ilha de Bubaque

Alojamento na Ilha de Rubane

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Jet2.com programa 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro em Agosto

14-07-2020 (16h42)

A low cost britânica Jet2.com, do Dart Group, de que fazem parte também o operador Jet2holidays tem programados 45 voos por semana de oito cidades britânicas para Faro, com preços desde 40 euros em Agosto, bem como outros oito para o Funchal, de sete origens no Reino Unido.

Dom Pedro Vilamoura reabre a 1 de Agosto

14-07-2020 (16h20)

O 4-estrelas Dom Pedro Vilamoura vai reabrir a 1 de Agosto com o selo Clean & Safe, concluindo as reaberturas das unidades do Grupo Dom Pedro no Algarve.

American Airlines programa retoma dos voos Filadélfia – Lisboa para 27 de Março

14-07-2020 (15h47)

A American Airlines, maior companhia de aviação do mundo que interrompeu os voos de/para Lisboa devido à pandemia de covid-19, tem programado retomar as ligações entre o seu hub de Filadélfia e a capital portuguesa no início do Verão IATA 2021.

Breeze Airways de David Neeleman adia início das operações para 2021

14-07-2020 (15h32)

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman e que tinha previsto começar a voar em finais de 2020, adiou o início das operações para 2021.

Emirates prevê despedimento de 15% dos seus funcionários

13-07-2020 (16h52)

A Emirates, que já cortou 10% dos seus postos de trabalho, cerca de 6.000 funcionários, planeia despedir até 9.000 trabalhadores, que representam 15% do número de empregados antes da pandemia, afirmou o presidente da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos (EAU).

Opinião e Análise