Yotel Porto recebe mais portugueses e espanhóis, enquanto a pandemia inibe outros mercados

23-07-2021 (17h58)

O 4-estrelas Yotel Porto, inaugurado a 28 de Maio, tem recebido maioritariamente hóspedes portugueses e espanhóis numa cidade onde, de acordo com o seu director, Nuno Godinho, "o que faz este negócio é o blend" dos diferentes mercados emissores, que tem sido afectado pela "instabilidade" no que diz respeito a restrições às viagens.

O Yotel Porto estava pronto para inaugurar desde Outubro do ano passado, no entanto a sua inauguração foi adiada para 1 de Junho, tendo depois sido antecipada para 28 de Maio, para aproveitar a atribuição da final da Liga dos Campeões à cidade do Porto.

Com a equipa toda contratada e as instalações disponíveis, "era uma oportunidade para conseguirmos ter um nível de ocupação mais decente, e veio-se a confirmar, foi uma boa decisão", disse o director do hotel ao PressTUR.

"Temos vindo até a ter números satisfatórios, tendo em conta que somos um hotel novo, uma marca nova, desconhecida, para os dois mercados principais", o português, "que reage mais rapidamente aos incentivos que vamos fazendo, particularmente o preço", e o espanhol, "que é um mercado de proximidade, nomeadamente a região da Galiza".

Em relação a dificuldades, o director afirma que "a instabilidade no que diz respeito às regras de restrições afecta muito o sector hoteleiro", acrescentando que "está tudo muito assente no mercado nacional", e que este "tem-nos valido, não só a nós como ao sector".

"É muito importante valorizar o mercado nacional", que tem contribuído para "mitigar os resultados que não são, de todo, satisfatórios no sector, e ao incentivarmos e ao termos os portugueses connosco, em vez de estarem a olhar para Espanha, que está com preços muito atractivos para férias, se conseguirmos que os nossos fiquem cá, já é bom. Atrairmos os de fora era óptimo".

Particularizando a taxa de ocupação, o director do hotel afirma que "são números baixos, estamos a abrir, fechamos o mês passado à volta de 12%, estamos agora a melhorar, mas é um lançamento de produto, é uma marca nova, desconhecida".

Nos Estados Unidos, a marca "tem mais reputação e é mais reconhecida. Aqui já sabíamos que ‘íamos sofrer' com isto, ou seja, até a marca começar a ganhar o seu posicionamento". "Vai demorar mais tempo, mas vai chegar lá, vamos aos poucos, o que é importante é irmos tendo sempre uma evolução positiva e não o contrário".

"O que faz este negócio é o blend", explica o director, "tem de haver um equilíbrio entre os diferentes mercados, Espanha, França, Inglaterra, holandeses, Alemanha, são estes mercados que fazem o grosso do Porto", aos quais se juntam outras nacionalidades, porque "o Porto é visitado por pessoas de muitos países".

"Há dois mercados que têm estado off", o mercado brasileiro, "que está desligado", e o mercado norte-americano, em relação ao qual há a expectativa que retome em Agosto e que tem procurado o Yotel Porto, e "que é um mercado muito interessante para nós".

Para haver uma evolução positiva, "é importante que a vacinação continue, é importante transmitir confiança para esses mercados emissores que, de facto, somos um destino seguro, que estamos a cumprir com as regras", explica o director.

"Não podemos é todas as semanas estar a mudar as regras", alerta, "se entretanto estamos a aceitar turistas", e "depois estamos a dizer-lhes que vamos mudar as regras", as pessoas acabam por não saber com o que se pode contar. "Quando vamos para descontrair, para aproveitar para desligar, temos de estar preocupados", o que acaba por afectar a experiência de férias.

"É um sector que está a ser muito castigado. Apostamos, investimos, gastámos em medidas, equipamentos, produtos, formação, temos selos, e depois somos o mais castigado". O director relembra que "mexemos com a economia, somos um dos sectores mais importantes para o produto interno bruto. Tudo bem que também tem havido linhas de apoio, mas também estamos a chegar a uma altura em que é preciso que nos deixem trabalhar".

O PressTUR ficou alojado no Yotel Porto a convite.


Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Cá Dentro

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

75% das agências de viagens recorreram a linhas de apoio – Rita Marques

03-12-2021 (18h17)

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, afirmou hoje em Aveiro, no 46º Congresso da APAVT, que "75% das agências de viagens socorreram-se até ao momento das várias linhas de apoio disponibilizadas" desde o início da pandemia de covid-19.

Foram multadas 13 companhias aéreas no segundo dia de restrições

03-12-2021 (17h33)

No segundo dia da obrigatoriedade de desembarcarem em Portugal continental apenas passageiros com teste negativo à covid-19 ou certificado de recuperação, 13 companhias aéreas e 59 passageiros foram multados nos aeroportos portugueses.

João Fernandes reeleito presidente da Associação Turismo do Algarve

03-12-2021 (16h26)

João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), foi reeleito para um segundo mandato na presidência da Associação Turismo do Algarve (ATA), entidade que promove a região nos mercados externos.

Costa Cruzeiros recebe terceiro navio movido a GNL

03-12-2021 (15h26)

A Costa Cruzeiros anunciou que recebeu o Costa Toscana, o terceiro navio do Grupo Costa movido a gás natural liquefeito (GNL), que vai realizar o seu primeiro itinerário no Mediterrâneo Ocidental no início de Março.

AHP e SITESE/FETESE celebram novo Contrato Colectivo de Trabalho

03-12-2021 (14h42)

A Associação da Hotelaria de Portugal, AHP, e a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores de Serviços, Comércio, Restauração e Turismo, SITESE/FETESE, celebraram um novo Contrato Colectivo de Trabalho (CCT).

Opinião e Análise