“A noite de 31 de dezembro é especial” com cantores e bandas na “Partymeile”

23-11-2012 (16h39)

Fim de ano em Berlim, por Margarida Pereira-Müller

As temperaturas já negativas regelavam a ponta do nariz. Mas de resto todo o corpo estava bem quentinho. O casaco de penas, o cachecol, o tapa-orelhas e as luvas não deixavam o frio gélido vindo da Rússia chegar à pele. Também naquela multidão que se acotovelava nas Portas de Brandeburgo era impossível sentir-se o frio. Milhares de pessoas tinham dito não ao frio e à neve que teimava em cair e aglomeravam-se no local mais icónico da capital alemã.

Como todos os anos, desde que o Muro de Berlim caíra e que Berlim deixara de ser duas cidades para voltar a ser uma metrópole una, a maior festa pública da Passagem de Ano era nas Portas de Brandeburgo. Não que faltem festas em Berlim – de Kreuzberg, a Friedrichshain, toda a cidade é uma festa durante todo o ano. Mas a noite de 31 de dezembro é especial.
O município monta vários palcos na chamada “Partymeile”, a “milha das festas”, a Rua 17 de Junho da Coluna da Vitória às Portas de Brandeburgo, e durante a noite ali passam cantores e bandas, alemãs e internacionais – o programa para este ano ainda não é conhecido, mas vá seguindo as informações aqui -, umas mais conhecidas do que outras, animando mais de 1 milhão de pessoas, vindas de todos os cantos do mundo. E tudo isto sem custos alguns para os espetadores.
Além das estrelas internacionais numerosas, há uma tentadora variedade de iguarias culinárias de todo o mundo.
Mas o grande ponto alto da festa da passagem de ano é, sem dúvida, o magnífico fogo-de-artifício na atmosfera histórica de Berlim.
Após uma contagem regressiva até à meia-noite, todos os edifícios do Reichstag, ao Hotel Adlon e à Academia de artes brilham sob as luzes do fogo-de-artifício.

M.Margarida Pereira-Müller é assessora de comunicação da Lufthansa


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Um olhar sobre a aviação comercial perante a pandemia de covid-19

20-05-2020 (20h51)

Há pouco mais de três meses muitas das companhias aéreas do mundo debatiam-se com problemas de falta de aviões que assegurassem as suas estratégias de crescimento e melhoria da sua eficiência. Reclamavam e pediam compensações da Boeing, pelo atraso no regresso à operação do B737 Max, bem como da Airbus, pelos sucessivos atrasos na entrega de novas aeronaves. Hoje, entre muitas outras, as dificuldades passam por encontrar lugar para parquear as suas frotas e em determinar quando as irão colocar novamente nos céus. Quase ninguém quer ouvir falar em ter mais aviões.

Nunca acreditaram. Sempre falaram e… nada fizeram!...

19-05-2020 (18h00)

Uns disseram que «não haveria lei dos vouchers», claro que não, pois se «os agentes de viagens não têm voz em Portugal»…

IAG adia mudanças na gestão de topo

16-03-2020 (11h23)

O IAG, segundo maior grupo europeu de aviação, anunciou hoje o adiamento das alterações da sua gestão de topo, nomeadamente a substituição de Willie Walsh como CEO por Luis Gallego, justificando com a pandemia de covid-19 e designadamente a sua evolução em Espanha.

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Opinião e Análise