Algarve, Madeira e Lisboa premiados nos “World Travel Awards”

01-09-2013 (20h55)

Portugal recebeu ontem nove prémios em diversas categorias na gala de entrega dos galardões “World Travel Awards”, que tiveram lugar em Antalaya, na Turquia, nomedamente, Lisboa, Madeira e o Algarve.

Trata-se de um interessante registo, pois estas distinções costumam ter influência nas escolhas dos turistas e, nomeadamente, nas opções dos operadores turísticos e aéreos quando preparam os seus programas e novas operações.
Algarve, Madeira e Lisboa estão em foco na lista divulgada ontem em Antalaya, tendo o nosso País ganho pela segunda vez consecutiva o galardão de melhor destino europeu de golfe. Concorria com Inglaterra, França, Alemanha, Irlanda, Escócia e Espanha.
Para melhor destino de praia europeu o Algarve foi o mais votado. Para esta categoria estavam nomeados Cannes (França), Corfu (Grécia), Costa Esmeralda (Sardenha, Itália), Marbella (Espanha) e Oludeniz (Turquia).
Lisboa foi também a mais votada como destino europeu em estada de curta duração ("city break destination"). Lisboa tinha sido galardoada em 2009 e 2010, enquanto em 2011 foi Istambul (Turquia) e no ano passado Londres.
A ilha da Madeira que teve um excelente destaque na edição deste ano dos “World Travel Awards” ganhou o melhor destino europeu insular. Concorreu com as Canárias, as Baleares, a Sardenha, Malta e Chipre foi uma das 41 nomeações com que Portugal se apresentou na disputa pelos "óscares" da indústria do turismo.
Ainda no que diz respeito à Madeira, ao nível dos World Travel Awards Europa, foi distinguido o The Vine Hotel (melhor design hotel), enquanto que na eleição dos melhores a nível regional e nacional, foram eleitos o Hotel Estalagem Quinta da Casa Branca (melhor boutique hotel) e o Hotel Reid's Palace (melhor hotel).
O hotel Villa Joya, no Algarve, foi também distinguido como melhor hotel boutique resort; o Quinta do Lago, no Algarve, como melhor hotel-resort de golfe; o Conrad Algarve, como melhor resort de luxo e o Martinhal Beach Resort & Hotel, como melhor “villa resort”. Sem dúvida um grande destaque para a hotealria do Algarve.
Em termos globais, comparativamente a 2012, ano em que o nosso país conquistou seis galardões, desta feita, o turismo português obteve a nove, a nível continental, para além de dois outros na divisão do Mediterrâneo e dez exclusivamente nacionais.
Os World Travel Awards Europe distinguiram também a Lufthansa como a melhor companhia aérea da Europa, o Aeroporto de Zurique, como o melhor da Europa, Izmir, Turquia, como o melhor destino de cruzeiros, a easyJet como a melhor companhia aérea low-cost da Europa, e a Torre Eiffel como a melhor atracção turística da Europa.

Para ver a lista dos prémios do World Travel Awards, clique aqui

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Willie Walsh será o novo director-geral da IATA a partir de 1 de Abril

24-11-2020 (17h10)

O irlandês Willie Walsh, ex-CEO do IAG, vai substituir Alexandre de Juniac como director-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) a 1 de Abril de 2021.

Grupo Lufthansa muda lideranças na Swiss, Brussels e Lufthansa Cargo

20-11-2020 (17h39)

O Grupo Lufhtansa nomeou novos chief executive officers (CEO) para as suas subsidiárias Swiss, Brussels e Lufthansa Cargo.

Airmet promove Luís Henriques a director-geral

20-11-2020 (10h56)

Luís Henriques, que integrou este ano o grupo de gestão de agências de viagens Airmet como director-geral Comercial, assumiu esta segunda-feira, dia 16, o cargo de director-geral do grupo.

easyJet promove Javier Gándara a director para o Sul da Europa

07-10-2020 (15h01)

A companhia aérea easyJet promoveu o seu actual responsável pelo mercado de Portugal e Espanha, Javier Gándara, para director-geral para o Sul da Europa.

TAP explica finalmente saída da família Pedrosa da administração da TAP, SA

02-10-2020 (18h26)

A Administração da TAP explicou hoje ao pessoal que a saída de Humberto Pedrosa e David Pedrosa do Conselho de Administração da TAP, SA deve-se a terem passado a ser apenas accionistas da holding TAP SGPS, de que a empresa de aviação é subsidiária, e ‘formaliza’ a saída de David Neeleman.

Opinião e Análise