Comboio a Vapor regressa ao Douro Viagens começam a 30 de Junho

05-06-2012 (17h03)

A partir de 30 de Junho e até 13 de Outubro a CP – Comboios de Portugal volta a percorrer as margens do rio Douro num comboio a vapor, revivendo as viagens dos finais do século XIX e princípios do XX.

O Comboio Histórico do Douro, composto por cinco carruagens de madeira, parte todos os Sábados, entre a Régua e o Tua, com uma paragem em Pinhão, e em Setembro irá também realizar este percurso aos domingos de manhã.
O Comboio Histórico do Douro atravessa a paisagem do Douro vinhateiro, classificada pela UNESCO como Património da Humanidade e proporciona “uma experiência raramente encontrada em outros países da Europa, o que lhe confere uma singularidade ímpar à escala mundial”, diz a CP.
A viagem vai ser animada por um grupo de música e cantares regionais e conta com uma prova de bôla regional e um cálice de vinho do Porto Quinta Nova Nossa Srª do Carmo.
Este ano, e pela primeira vez, a CP disponibiliza quatro pacotes que incluem a viagem no Comboio Histórico, viagens de ida e volta de qualquer ponto do país até à Régua, e cujos preços variam entre os 50 euros para adultos que se desloquem a partir de estações a norte de Coimbra, até aos 80 euros para quem decida efetuar a viagem desde Faro e regresso. Em todos os percursos, as crianças até aos 12 anos pagam meio bilhete.
O Comboio Histórico do Douro parte da Régua às 14h48, chega ao Pinha às 15h23, de onde sai às 15h43 e termina no Tua às 16h05.
O regresso tem partida do Tua às 17h06, com paragem no Pinhão entre as 17h26 e 17h46 e chegada à Régua às 18h22.
"Os bilhetes podem ser adquiridos na rede de bilheteiras da CP, através da bilheteira online da CP (NetTicket) ou pelo Call Center".
Os grupos (dez ou mais pessoas) beneficiam de desconto tanto nos bilhetes de adulto como de criança.

Para mais informações sobre o Comboio Histórico do Douro clique aqui.

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Um olhar sobre a aviação comercial perante a pandemia de covid-19

20-05-2020 (20h51)

Há pouco mais de três meses muitas das companhias aéreas do mundo debatiam-se com problemas de falta de aviões que assegurassem as suas estratégias de crescimento e melhoria da sua eficiência. Reclamavam e pediam compensações da Boeing, pelo atraso no regresso à operação do B737 Max, bem como da Airbus, pelos sucessivos atrasos na entrega de novas aeronaves. Hoje, entre muitas outras, as dificuldades passam por encontrar lugar para parquear as suas frotas e em determinar quando as irão colocar novamente nos céus. Quase ninguém quer ouvir falar em ter mais aviões.

Nunca acreditaram. Sempre falaram e… nada fizeram!...

19-05-2020 (18h00)

Uns disseram que «não haveria lei dos vouchers», claro que não, pois se «os agentes de viagens não têm voz em Portugal»…

IAG adia mudanças na gestão de topo

16-03-2020 (11h23)

O IAG, segundo maior grupo europeu de aviação, anunciou hoje o adiamento das alterações da sua gestão de topo, nomeadamente a substituição de Willie Walsh como CEO por Luis Gallego, justificando com a pandemia de covid-19 e designadamente a sua evolução em Espanha.

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Opinião e Análise