Voos da Air Europa para a China vão mudar “o tipo de férias que os ibéricos podem fazer”

01-06-2005 (09h33)

Entrevista Timóteo Gonçalves (5)

A abertura de voos regulares entre Espanha e China pela Air Europa, companhia aérea do grupo Globalia, “vai novamente mudar o tipo de férias que os ibéricos podem fazer”, defende Timóteo Gonçalves, que prevê que já no Verão de 2006 a empresa terá “propostas para o Extremo Oriente muito interessantes, sempre na componente de férias em família”.

A Air Europa, companhia aérea do grupo, abriu recentemente linhas de Madrid e Barcelona para Beijing e Xangai. Quando teremos produtos Halcon para esses destinos?
TG: Eu penso que esta entrada da Globalia, que é a nossa SGPS, na China e Extremo Oriente vai novamente mudar o tipo de férias que os ibéricos podem fazer.
A operação ainda é toda muito jovem, ainda está centrada na China, mas não tenho a mínima dúvida de que proximamente, através da Halcon, existirão propostas de férias em destinos até agora desconhecidos, porque estamos do lado contrário do globo, como as praias do Vietname, Tailândia, etc., que vão chegar à Península Ibérica a preços de Caraíbas espanholas.
Como o nosso voo é directo a Beijing ou Xangai, ou seja 12 horas continuadas, será uma questão de acostumar o corpo a um pouco mais de horas de voo, porque acredito que na componente de preço, 1.100 a 1.200 euros por pessoa permitirão fazer férias no Extremo Oriente. Não estou a incluir o Japão, que é outra realidade. Mas acho que esta decisão do grupo de ir para a China, que é uma decisão muito arriscada — quatro voos por semana para a China são muitos voos — é apenas a ponta do iceberg.
Temos que ver que se trata de uma ligação aérea directa numa companhia que fala uma língua que entendemos e que nos dá uma entrada numa civilização que pensamos conhecer mas que na prática desconhecemos.
Acho que não neste Verão, mas para o próximo, além do nordeste brasileiro, do Cancun, da República Dominicana, enfim, dos destinos habituais, e dos destinos de língua portuguesa, que são o nosso porta-estandarte — férias em português e somos a agência espanhola... — teremos propostas para o Extremo Oriente muito interessantes, sempre na componente de férias em família. Não é nada complicado, nós não temos estrutura humana para complicar. Nós “descomplicamos” para sermos competitivos. Não é para ser barato, porque o barato normalmente sai caro.
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal será “um hub” da expansão do Minor Hotel Group na Europa

02-02-2016 (18h52)

"Acho que Portugal vai tornar-se um hub europeu na continuação da nossa expansão na Europa", afirmou ao PressTUR o CEO do Minor Hotel Group, Dillip Rajakarier, sublinhando que os seus planos passam por tornar a Tivoli numa marca global e por trazer para Portugal outras marcas do grupo.

É preciso que haja coragem para rever as leis de ordenamento do território

19-06-2006 (15h29)

“Enquanto não houver coragem de mexer na Rede Natura, na Reserva Ecológica e na Reserva Agrícola” muitos projectos turísticos de qualidade, nomeadamente no interior algarvio, vão permanecer parados, e a pressão vai continuar a exercer-se sobre o litoral, advertiu o presidente da Região de Turismo do Algarve, Hélder Martins, que em declarações ao PressTUR afirmou estar indignado com o chumbo do empreendimento turístico de Corte Velho, no concelho de Castro Marim, pelo secretário de Estado do Ambiente.

RTA defende nova legislação para enquadrar camas paralelas

19-06-2006 (15h28)

A Região de Turismo do Algarve defende que a nova lei dos empreendimentos turísticos deveria prever a figura do alojamento particular que permita enquadrar essa oferta, porque a actual legislação, de 1997, não permite a sua legalização e enquadramento.

Projectos Algarvios candidatos ao QCA

19-06-2006 (15h21)

O Centro Oceanográfico de Sagres, a requalificação das ilhas da Ria Formosa e o Pavilhão Multiusos do Algarve são os “três projectos públicos emblemáticos na área do turismo”, eventualmente candidatáveis a financiamento do próximo Quadro Comunitário de Apoio, anunciou ao PressTUR o presidente da RTA, Hélder Martins.

Revisão do PROTAL deve acautelar projectos que aguardam aprovação

19-06-2006 (15h18)

A revisão do PROTAL - Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve deve acautelar os projectos que aguardam aprovação, defende o presidente da RTA, que, além disso, preconiza a adopção de “restrições no litoral, de acordo com o que já está aprovado no Plano de Ordenamento da Orla Costeira, e no aumento do perímetro urbano”.

Opinião e Análise