Novo Meliá em Jardines del Rey é uma “cidade caribenha” 5-estrelas

02-12-2014 (15h34)

A Meliá Hotels International prevê abrir em Janeiro o seu novo resort de 5-estrelas em Cayo Coco, Cuba, que o director-geral da Sonhando, José Manuel Antunes, descreve como uma “cidade caribenha” na primeira linha da Playa Flamenco, perto da Playa Prohibida.



Concebido para estadas em regime de tudo incluído (TI), o Meliá Jardines del Rey aumenta a oferta hoteleira de Cayo Coco em 1.176 quartos.
O hotel, propriedade do grupo cubano Gaviota e gerido pelo grupo espanhol Meliá Hotels International Cuba, sob a marca Meliá Hotels & Resorts, encontra-se em Cayo Coco, no arquipélago Jardines del Rey, província de Ciego de Ávila, ocupando uma área de 32,5 hectares, a dez quilómetros do Aeroporto Jardines del Rey, que serve Cayo Coco.
Famílias, casais, casamentos e luas de mel, reuniões e eventos, bem-estar, mergulho, pesca e birdwatching são os segmentos de procura em que o hotel se insere, segundo uma informação do grupo hoteleiro.
Os 1.176 quartos do Meliá Jardines del Rey estão distribuídos em 25 edifícios de estilo bungalow, 22 dos quais têm 48 quartos cada e três têm 32 quartos e oito suites cada.
O resort dispõe de oferta gastronómica 24 horas por dia, tendo ao todo dez restaurantes e seis bares, de diferentes tipos de serviço e cozinha.
Outro dos destaques da oferta é o Yhi-Spa Jardines del Rey, num edifício independente, com piscinas, centro de fitness, salão de beleza.
Para reuniões e eventos, o hotel dispõe de um salão de conferências de 570 metros quadrados, que pode dividir-se em duas salas de reuniões de 285 metros quadrados cada.

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Um olhar sobre a aviação comercial perante a pandemia de covid-19

20-05-2020 (20h51)

Há pouco mais de três meses muitas das companhias aéreas do mundo debatiam-se com problemas de falta de aviões que assegurassem as suas estratégias de crescimento e melhoria da sua eficiência. Reclamavam e pediam compensações da Boeing, pelo atraso no regresso à operação do B737 Max, bem como da Airbus, pelos sucessivos atrasos na entrega de novas aeronaves. Hoje, entre muitas outras, as dificuldades passam por encontrar lugar para parquear as suas frotas e em determinar quando as irão colocar novamente nos céus. Quase ninguém quer ouvir falar em ter mais aviões.

Nunca acreditaram. Sempre falaram e… nada fizeram!...

19-05-2020 (18h00)

Uns disseram que «não haveria lei dos vouchers», claro que não, pois se «os agentes de viagens não têm voz em Portugal»…

IAG adia mudanças na gestão de topo

16-03-2020 (11h23)

O IAG, segundo maior grupo europeu de aviação, anunciou hoje o adiamento das alterações da sua gestão de topo, nomeadamente a substituição de Willie Walsh como CEO por Luis Gallego, justificando com a pandemia de covid-19 e designadamente a sua evolução em Espanha.

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Opinião e Análise