Talento (com)provado pelas ‘estrelas’ em pleno Mercado dos Lavradores (1)

26-03-2014 (11h14)

Rota das Estrelas no The Cliff Bay, 2014

A jovem Rafela Antunes, da ilha de Porto Santo, desempregada (sinal dos tempos), foi a vencedora da primeira edição do “À Descoberta do Talento!”, um concurso que abriu a etapa Il Gallo d’Oro da Rota das Estrelas à população do Funchal, que acorreu em grande número ao Mercado dos Lavradores para assistir à final.




Os chefs Estrelas Michelin que participam na etapa Il Gallo d’Oro da Rota das Estrelas já tinham por tradição uma visita ao Mercado do Lavradores, mas este ano o Grupo Porto Bay avançou para um novo formato, ao lançar-se na promoção do que denominou “À Descoberta do Talento!” e ao escolher o mercado para a ‘finalíssima’.
Como explicou António Trindade, presidente do Grupo Porto Bay, ao dirigir-se à audiência que encheu a sala e durante quase duas horas se manteve atenta ao trabalho dos candidatos, ali estavam seis jovens seleccionados entre finalistas da escola de hotelaria e “espontâneos”, que disputavam o prémio — “um estágio com o chef Benoît, além de uma estadia de férias depois desse estágio” — mas já tinham ganho a oportunidade de integrarem a equipa das Rotas das Estrelas.
“Todos estes jovens estiveram a trabalhar durante duas semanas com os nossos chefs, com a equipa Porto Bay e mais concretamente com a equipa The Cliff Bay”, explicou António Trindade, depois de sublinhar que os seis ‘concorrentes’ resultaram de “várias provas de selecção”.
Acompanhados por alguns dos chefs estrelas Michelin, que não só iam avaliando a técnica dos concorrentes como dando ‘dicas’, Rafaela Antunes, Ricardo Lapa e Ana Luísa Freitas, pelos “espontâneos” que responderam ao desafio lançado designadamente através do “Diário de Notícias da Madeira”, e Roberto Moniz, Daniel Rodrigues e Patrícia Gonçalves, dos seleccionados entre os finalistas da escola de hotelaria, tiveram então hora e meia para evidenciar que, como os apelidou António Trindade, são “seis promissores jovens”.
A vencedora foi Rafaela Antunes, mas António Trindade já tinha frisado que todos saíram a ganhar ao arriscarem pôr-se à prova não só de um júri tão exigente quanto de um público que ‘não arredou pé’.
“Calcularão o interesse que toda esta gente tem em durante duas semanas estar a trabalhar com equipas de profissionais e ainda mais a expectativa de durante toda a Rota das Estrelas estes jovens integraram as equipas de todos os chefs Michelin dentro da nossa organização”, salientou António Trindade.
Para a final, os seis candidatos tiveram o desafio de cozinhar perante o público, incluindo o presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafofo, que destacou precisamente o facto de estar a presenciar o epílogo de uma iniciativa que evidencia a atitude do Grupo Porto Bay de “ter a iniciativa, não ficar à espera”, e assim ter um “efeito de arrastão [que] dinamiza toda a economia local”.
O desafio constou da elaboração de um prato com base num conjunto de produtos que foi posto à sua disposição dos concorrentes e de que o “ingrediente surpresa” foi o pargo.
E agora veja-os em acção, depois de uma primeira troca de impressões com Jan Ringertz, director do The Cliff Bay, e Benoît Sinthon, chef do restaurante Il Gallo d’Oro, sempre tendo por perto os chefs que participaram na Rota das Estrelas, entre eles João Espírito Santo que foi escolhido pelo Grupo Porto Bay para chef do seu novo hotel em Lisboa, com abertura prevista para finais deste ano.

Para saber mais sobre a Rota das Estrelas clique aqui

Veja também:
Talento (com)provado pelas ‘estrelas’ em pleno Mercado dos Lavradores (2)
Um show de ‘estrelas’ que se expõem... e não apenas às suas criações
Se os olhos também comem ... então bom apetite! (1)
Se os olhos também comem ... então bom apetite! (2)

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Um olhar sobre a aviação comercial perante a pandemia de covid-19

20-05-2020 (20h51)

Há pouco mais de três meses muitas das companhias aéreas do mundo debatiam-se com problemas de falta de aviões que assegurassem as suas estratégias de crescimento e melhoria da sua eficiência. Reclamavam e pediam compensações da Boeing, pelo atraso no regresso à operação do B737 Max, bem como da Airbus, pelos sucessivos atrasos na entrega de novas aeronaves. Hoje, entre muitas outras, as dificuldades passam por encontrar lugar para parquear as suas frotas e em determinar quando as irão colocar novamente nos céus. Quase ninguém quer ouvir falar em ter mais aviões.

Nunca acreditaram. Sempre falaram e… nada fizeram!...

19-05-2020 (18h00)

Uns disseram que «não haveria lei dos vouchers», claro que não, pois se «os agentes de viagens não têm voz em Portugal»…

IAG adia mudanças na gestão de topo

16-03-2020 (11h23)

O IAG, segundo maior grupo europeu de aviação, anunciou hoje o adiamento das alterações da sua gestão de topo, nomeadamente a substituição de Willie Walsh como CEO por Luis Gallego, justificando com a pandemia de covid-19 e designadamente a sua evolução em Espanha.

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Opinião e Análise