Cabo Verde fica com mais de uma dezena de imóveis dos antigos TACV

18-11-2020 (17h30)

Foto: TACV
Foto: TACV

O Estado de Cabo Verde vai ficar com mais de uma dezena de imóveis que eram propriedade dos TACV, entre terrenos, edifícios e apartamentos, incluindo em Portugal, no âmbito da privatização da companhia áerea.

A medida, segundo a agência Lusa, consta de um decreto-lei hoje publicado que “procede à transferência de imóveis para o Estado de Cabo Verde no âmbito do processo de privatização” da companhia Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV), que passou a denominar-se, comercialmente, como Cabo Verde Airlines (CVA).

Em Março de 2019, o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da então empresa pública TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF (grupo Icelandair, que ficou com 36% da CVA) e em 30% por empresários islandeses com experiência no setor da aviação (que assumiram os restantes 15% da quota de 51% privatizada).

A negociação para essa venda fixou os 51% em 1.318.102,50 euros, montante “baseado na avaliação independente feita à empresa, excluindo o valor dos imóveis que lhe pertenciam”, refere o mesmo decreto-lei.

O diploma estabelece que são “definitivamente transferidos para o domínio privado” do Estado cabo-verdiano um total de 13 imóveis, como apartamentos, terrenos, garagens, edifícios, num valor total não referido, que a TACV possuía em várias ilhas cabo-verdianas, no Senegal e quatro em Portugal, três dos quais na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

A companhia aérea está há mais de sete meses sem actividade comercial, devido às restrições impostas para conter a pandemia de covid-19, e já este mês o Governo aprovou a concessão de dois avales do Estado para empréstimos de quase dois milhões de euros a contrair pela administração da CVA para “pagamento de juros vencidos referentes a créditos bancários” e para liquidar “salários em atraso”.

A notícia da agência Lusa acrescenta que o ministro dos Transportes, Carlos Santos, afirmou em 15 de Outubro no parlamento cabo-verdiano que a intervenção do Estado na CVA é “inevitável” e será anunciada “muito brevemente”, envolvendo a restruturação da companhia, parada desde Março.

A CVA não realiza voos comerciais desde 18 de Março, quando o arquipélago encerrou a ligações internacionais, para conter a pandemia de covid-19, por decisão do Governo.

Os voos internacionais foram retomados em 12 de Outubro, com a reabertura de fronteiras, mas a administração da CVA não tem ainda planos para retomar a operação, sendo conhecidas desde Maio negociações com o Governo, para um apoio financeiro, ainda sem conclusão.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Cabo Verde

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Privatização da TAAG deverá estar concluída em 2022, ministro

25-11-2020 (16h08)

O ministro dos Transportes de Angola, Ricardo de Abreu, prevê que a privatização da companhia de aviação TAAG esteja concluída em 2022, segundo a Rádio Nacional de Angola.

Aeroportos de Cabo Verde acumulam quebra de 1,5 milhões de passageiros até Outubro

18-11-2020 (17h11)

Os aeroportos de Cabo Verde tiveram nos primeiros dez meses deste ano menos 1,557 milhões de passageiros que no período homólogo do ano passado, segundo os dados oficiais.

Cabo Verde Connect também vai ligar Lisboa ao Sal e a São Vicente

18-11-2020 (14h44)

A Cabo Verde Connect, que fará o seu primeiro voo a 2 de Dezembro entre as capitais portuguesa e cabo-verdiana, tem programado começar ainda este ano a voar entre Lisboa e as ilhas do Sal e de São Vicente, e entre a cidade da Praia e Paris e Boston, via Ponta Delgada.

África ultrapassa 1,9 milhões de infectados com o novo coronavírus

11-11-2020 (12h01)

Os países africanos somaram ontem mais 13.076 pessoas infectadas com o novo coronavírus, elevando o total desde o início da pandemia para 1.904.820, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Cabo Verde Connect Services fará o seu primeiro voo Lisboa – Praia a 2 de Dezembro

10-11-2020 (17h22)

A Cabo Verde Connect Services, liderada por Tiago Raiano e Mário Almeida, do Grupo Newtour, anunciou hoje que fará o seu primeiro voo no dia 2 de Dezembro, entre Lisboa e a cidade da Praia, com um avião do Grupo SATA.

Opinião e Análise