Maseyka Holdings investe 61,9 milhões de euros em dois hotéis em São Vicente

18-02-2021 (11h11)

A Maseyka Holdings Investments vai investir 61,9 milhões de euros na construção de dois hotéis na ilha cabo-verdiana de São Vicente, um Four Points by Sheraton para abrir em Julho de 2022 e um Le Meridien para abrir em 2025.

A empresa, que segundo a agência Lusa é uma sociedade de direito cabo-verdiano, recebeu aprovação do Governo para conceber, desenvolver e explorar o projecto turístico "Four Points by Sheraton e Le Meridien".

A primeira fase do projecto, que já está em curso, é a construção de um hotel de 5-estrelas da marca Four Points by Sheraton, com 128 quartos, na zona da Laginha, Mindelo, para abrir em Julho do próximo ano.

A segunda fase prevê a construção de um hotel de 5-estrelas da marca Le Meredien ou de "qualquer marca equivalente dentro do grupo Marriott", com 172 quartos e abertura prevista para Janeiro de 2025.

"O Governo de Cabo Verde considera o projeto «Four Points by Sheraton e Le Meridien» de grande valia e, por isso, o declara de interesse excecional no quadro da sua estratégia de desenvolvimento económico do país, tendo em conta o impacto que representará em termos de investimento, do emprego, da formação profissional, na riqueza que gerará, incremento da oferta turística e da qualidade e quantidade da capacidade de alojamento nacional", diz a resolução que aprova a convenção com o Estado cabo-verdiano, citada pela Lusa.

O acordo prevê a assinatura de um protocolo entre os investidores e a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde para formação e estágios profissionais do pessoal necessário ao funcionamento dos hotéis, bem como a criação de uma Academia de Língua Inglesa acreditada para o quadro de pessoal dos hotéis e particulares, e a "colaboração" com o Governo de Cabo Verde para "explorar as potencialidades do capital humano local e/ou regional para a promissão de investimentos em Call Centers na ilha de São Vicente", entre outras.

Em contrapartida, os investidores, ao abrigo desta convenção com o Estado cabo-verdiano, ficam isentos do pagamento de direitos aduaneiros na importação de materiais e equipamentos para a construção e operação dos hotéis, beneficiando ainda de isenção total de tributação dos lucros durante os cinco primeiros anos de funcionamento, que passa depois a ser de 50% até ao termo do período de vigência da convenção, que tem a duração total de 15 anos.

Está ainda prevista a concessão de incentivos fiscais em sede de Imposto Único sobre o Património, entre outros apoios estatais.

O turismo representa 25% do Produto Interno Bruto de Cabo Verde, mas o sector está parado desde Março do ano passado devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19.

 

Clique para ver mais: Cabo Verde

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias, Abreu e Soltrópico voltam a programar charters de Verão para Cabo Verde

23-02-2021 (12h23)

Os operadores turísticos Solférias, Abreu e Soltrópico vão voltar este Verão a programar voos charter de Lisboa e do Porto para a Ilha do Sal, em Cabo Verde, em aviões A320 da SATA Azores Airlines com 162 lugares.

LAM transportou menos 44% de passageiros em Janeiro

19-02-2021 (17h38)

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) transportaram em Janeiro menos 44% de passageiros que no mês homólogo do ano passado, que a companhia aérea justifica com o impacto da pandemia de covid-19.

Operadores portugueses voltam a programar charters para o Verão em Saïdia

17-02-2021 (12h55)

Os operadores turísticos Solférias, Abreu, Soltrópico e Viajar Tours vão voltar este Verão a programar voos charter de Lisboa e do Porto para Saïdia, um destino que no último Verão antes da pandemia, em 2019, chegou a ter seis partidas por semana de Portugal.

Cabo Verde aprova garantia para novo empréstimo à Cabo Verde Airlines

17-02-2021 (11h37)

O Governo cabo-verdiano aprovou uma garantia para um novo empréstimo de emergência da administração da Cabo Verde Airlines (CVA), no valor de cerca de um milhão de euros, para pagar salários em atraso.

Egipto constrói muro em redor de Sharm el Sheikh

15-02-2021 (08h53)

O Governo do Egipto construiu um muro de 36 quilómetros em redor de Sharm el Sheikh, com o objectivo de proteger esta estância balnear que foi um dos principais destinos turísticos do Mar Vermelho, para onde alguns operadores turísticos portugueses chegaram a programar voos charter.

Ultimas Noticias

Opinião e Análise