Ministro do Turismo e do Artesanato divulga condições para o investimento na Guiné-Bissau

10-03-2017 (15h23)

O ministro do Turismo e do Artesanato da Guiné Bissau, Fernando Vaz, em conversa com operadores turísticos portugueses, no âmbito de uma famtrip promovida pela EuroAtlantic, apresentou as condições para o investimento no turismo na Guiné-Bissau, frisando que o normativo existente oferece "condições apetecíveis a qualquer investidor".

"Nós temos, se calhar o único código de investimento estrangeiro do mundo que cria condições apetecíveis a qualquer investidor, ou seja, pode-se constituir uma empresa 100% estrangeira", afirmou o ministro.

Os incentivos ao investimento incluem ainda uma isenção de impostos durante cinco anos para "tudo o que for inputs para realização do investimento", como material de construção, bens móveis e imóveis, entre outros.

O governante afirmou ainda que, "dada a insegurança institucional do país", existem seguros que garantem que "todos os investidores estrangeiros serão ressarcidos, caso haja qualquer conflito na Guiné que ponha em causa os seus investimentos, coisa que não tem acontecido até agora, felizmente".

No que diz respeito à exportação de capital, os investidores "podem fazer até 90% dos lucros, deixando 10% no país".

No que diz respeito à estratégia de turismo, o ministro afirma que "o objectivo não é massificarmos descontroladamente o turismo, é fazermos um turismo de qualidade e um turismo controlado, tendo em conta o ecossistema que existe nos Bijagós".

 

O PressTUR viajou para a Guiné-Bissau a convite da euroAtlantic, no âmbito da primeira famtrip de operadores turísticos portugueses ao país


Ver também:

Turistas portugueses “vão sentir-se em casa” na Guiné Bissau, ministro do Turismo e do Artesanato

Bissau, a porta de entrada para a Guiné, a apenas quatro horas de de Lisboa

Arquipélago dos Bijagós: Pérolas de preservação cultural e natural na África Ocidental

Primeiro-ministro da Guiné-Bissau apoia isenção de visto para turistas portugueses

“Ensinem o meu povo que ele precisa, sabendo que isso vos pode ajudar a ganhar dinheiro”, presidente da República da Guiné-Bissau

Parque Nacional de Orango

Alojamento em Bissau (1)

Alojamento em Bissau (2)

Alojamento na Ilha de Bubaque

Alojamento na Ilha de Rubane

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Comentários
  • joseph mendy

    Muito bem somos muito contente disso porque a Guinee Bissau tem muitas coisas importante e com a turista vai ser descobrido pelo mundo entao isso vai participar no desenvolvimento do pais

    19-03-2017 (13h08)


Escrever comentário

Outras Notícias

São Tomé e Príncipe registou queda de 69,3% na entrada de turistas em 2020

26-01-2021 (12h40)

A pandemia de covid-19 provocou uma quebra de 69,3% na chegada de turistas a São Tomé e Príncipe no ano de 2020, relativamente a 2019,  com um registo de 10.718 chegadas, na sua maioria de portugueses (51,3%).

HBD reabre Sundy Praia e Roça Sundy na Ilha do Príncipe a 28 de Junho

22-01-2021 (13h24)

A HBD anunciou que vai reabrir os seus hotéis Sundy Praia e Roça Sundy, na Ilha do Príncipe, no dia 28 de Junho, após mais de um ano de encerramento devido à pandemia de covid-19.

Seychelles abre as fronteiras para turistas vacinados contra a covid-19

21-01-2021 (18h27)

As ilhas Seychelles reabriram as suas fronteiras para visitantes que estejam vacinados contra a covid-19 e que apresentem um teste PCR negativo, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Turismo, Sylvestre Radegonde.

RIU abre resort de mil quartos na Ilha do Sal em Fevereiro, diz Governo

21-01-2021 (18h01)

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, Olavo Correia, anunciou que o grupo hoteleiro RIU deverá abrir em Fevereiro o resort de 5-estrelas Riu Palace Santa Maria, na Ilha do Sal, com 1.001 quartos e com um investimento superior a 100 milhões de euros.

Decameron abre este ano hotel de 5-estrelas na Ilha do Sal, diz Governo

18-01-2021 (17h18)

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, Olavo Correio, anunciou que o grupo Decameron planeia abrir ainda este ano um hotel de 5-estrelas na Ilha do Sal, com um investimento de 130 milhões de euros.

Opinião e Análise