São Tomé e Príncipe registou queda de 69,3% na entrada de turistas em 2020

26-01-2021 (12h40)

A pandemia de covid-19 provocou uma quebra de 69,3% na chegada de turistas a São Tomé e Príncipe no ano de 2020, relativamente a 2019,  com um registo de 10.718 chegadas, na sua maioria de portugueses (51,3%).

Dados da Direcção das Estatísticas, divulgados pela Direção-Geral do Turismo e Hotelaria, indicam que "2020 apresentou-se como um ano bastante atípico e com poucas margens comparativas com os demais anos", designadamente em 2019, quando se registou a entrada de 34.900 turistas.

No primeiro trimestre do ano passado entraram em São Tomé e Príncipe 7.600 turistas, correspondente a um decréscimo de 7,5% face ao mesmo período de 2019, altura em que se registou 8.200 entradas, adiantou a Agência Lusa.

Neste mesmo período, Portugal destacou-se como principal mercado emissor de turistas, com 3.398 viajantes, surgindo a França no segundo lugar, com 670, e Angola em terceiro, com 561 turistas.

"Em Janeiro, a tendência era de um crescimento na ordem dos 12,2%, essa tendência manteve-se no mês subsequente na ordem de 38,6%. No entanto, no mês de Março houve uma inversão drástica dessa tendência, sofrendo uma quebra na ordem dos 64,8%, considerando a pandemia da covid-19", indicam os dados estatísticos divulgados.

Assim, "o total geral" de turistas em 2020 foi de 10.718 turistas, dos quais 16 entraram no país por via marítima.

Os dados apontam que, com o encerramento de fronteiras, não houve qualquer registo de entrada turística nos meses entre Abril e Junho, e que a retoma "tem sido lenta", mas "progressiva", sublinhando que em Dezembro já se registou "uma evolução, atingindo um pouco mais do que o valor registado no início da pandemia".

No quadro dos países cujos turistas visitaram o arquipélago surge a Alemanha com 528 turistas, equivalente a 4,9%, depois de Portugal (51,3%), França (7,2%) e Angola (5,9%).

Gabão surge com 268 turistas (2,5%), seguindo-se União Europeia com 261 (2,4%), Espanha com 225 (2,1%), Estados Unidos da América com 187 (1,7%), Itália com 150 (1,4%) e Gana com 101 (0,9%).

Clique para ver mais: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias, Abreu e Soltrópico voltam a programar charters de Verão para Cabo Verde

23-02-2021 (12h23)

Os operadores turísticos Solférias, Abreu e Soltrópico vão voltar este Verão a programar voos charter de Lisboa e do Porto para a Ilha do Sal, em Cabo Verde, em aviões A320 da SATA Azores Airlines com 162 lugares.

LAM transportou menos 44% de passageiros em Janeiro

19-02-2021 (17h38)

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) transportaram em Janeiro menos 44% de passageiros que no mês homólogo do ano passado, que a companhia aérea justifica com o impacto da pandemia de covid-19.

Maseyka Holdings investe 61,9 milhões de euros em dois hotéis em São Vicente

18-02-2021 (11h11)

A Maseyka Holdings Investments vai investir 61,9 milhões de euros na construção de dois hotéis na ilha cabo-verdiana de São Vicente, um Four Points by Sheraton para abrir em Julho de 2022 e um Le Meridien para abrir em 2025.

Operadores portugueses voltam a programar charters para o Verão em Saïdia

17-02-2021 (12h55)

Os operadores turísticos Solférias, Abreu, Soltrópico e Viajar Tours vão voltar este Verão a programar voos charter de Lisboa e do Porto para Saïdia, um destino que no último Verão antes da pandemia, em 2019, chegou a ter seis partidas por semana de Portugal.

Cabo Verde aprova garantia para novo empréstimo à Cabo Verde Airlines

17-02-2021 (11h37)

O Governo cabo-verdiano aprovou uma garantia para um novo empréstimo de emergência da administração da Cabo Verde Airlines (CVA), no valor de cerca de um milhão de euros, para pagar salários em atraso.

Opinião e Análise