Turismo português no Egipto cresceu cerca de 40% em 2018

13-02-2019 (14h40)

Mohamed Salama e Mohamed Ismael, Turismo do Egipto
Mohamed Salama e Mohamed Ismael, Turismo do Egipto

As chegadas de turistas portugueses ao Egipto aumentaram cerca de 40% no ano passado, segundo dados avançados pelo director-geral da autoridade de turismo do Egipto, Mohamed A. Salama, em conversa com jornalistas portugueses no Cairo.

Mohamed Salama, que falava à imprensa portuguesa na semana passada, durante uma press trip organizada pelos operadores turísticos Solférias e Soltrópico, garantiu que o Egipto terá recebido entre 14 e 15 mil turistas portugueses em 2018, depois de cerca de 10 mil em 2017.

Os números, apesar do crescimento, ainda estão longe do ano recorde de 2010, em que as chegadas de turistas portugueses ao país alcançaram os 22 mil.

Esta Páscoa, porém, foram cancelados os charters que estiveram programados para o Egipto à partida de Lisboa, por falta procura (para ler mais clique: Solférias e Soltrópico cancelam charters para Páscoa no Egipto).

O Egipto fechou 2018 com 11 milhões de turistas, mais cerca de 37,5% que os oito milhões que visitaram o país em 2017, avançou ainda Mohamed Salama, indicando que o ano recorde, tal como para o mercado português, foi 2010, com 14 milhões de visitantes.

A Europa é a principal origem de turistas no Egipto, com destaque para os mercados da Alemanha, Itália, França, Espanha e Reino Unido, indicou o executivo.

A autoridade de turismo do Egipto está a investir na participação em feiras internacionais de turismo e vai lançar uma nova campanha de promoção turística para mercados europeus, que prevê apresentar na feira de turismo de Berlim (ITB).

O Turismo do Egipto também está a trabalhar com operadores turísticos, a desenvolver programas de incentivos para atrair novas ligações aéreas, e a apoiar e promover viagens de jornalistas e profissionais de turismo (press trips e fam trips).

Para 2019, Mohamed Salama salienta que pretende aumentar as chegadas de turistas internacionais, concentrando-se na promoção do turismo cultural, uma vez que, actualmente, a maior parte dos visitantes escolhe o Mar Vermelho como destino, onde os principais atractivos são as praias, mergulho, snorkeling e outras actividades náuticas e marítimas.

Questionado sobre a segurança do destino, o executivo reconheceu que o Médio Oriente sofre de "alguns problemas recorrentes" que também afectam o Egipto, motivo pelo qual "a segurança é uma das principais preocupações".

Essa preocupação é visível nos principais atractivos turísticos do país, vigiados por polícias armados, nas estradas, onde existem vários pontos de controlo, mas também em vários restaurantes e hotéis, onde inevitavelmente existem detectores de metais.

Além da segurança nos locais, as empresas que recebem grupos de turistas comunicam ao governo o itinerário dos circuitos programados, o que poderá resultar, consoante o número de pessoas e os locais a visitar, no acompanhamento do grupo por um segurança.

No final do ano passado, em 28 de Dezembro, um engenho explosivo rebentou junto de um autocarro que transportava turistas, a cerca de quatro quilómetros das pirâmides de Gizé, matando quatro pessoas e ferindo 11.

Na sequência do atentado, que nenhum grupo reivindicou, a polícia egípcia matou 40 militantes extremistas na zona de Gizé e no Norte do Sinai, segundo avançou na altura a imprensa portuguesa.

 

O PressTUR esteve no Egipto a convite dos operadores turísticos Solférias e Soltrópico

 

Clique para ver mais: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP e TAAG anunciam dez voos Luanda-Lisboa em Julho

08-07-2020 (18h04)

As companhias aéreas portuguesa TAP e angolana TAAG vão realizar dez voos em Julho para ligar a capital de Angola, Luanda, que continua sob cerca sanitária devido à covid-19, a Portugal.

Voos de e para Luanda limitados a 75% da capacidade e 1/3 da frequência

06-07-2020 (17h28)

Os voos de/para Luanda, uma rota em que no ano passado voaram 517,2 mil passageiros e que a TAP indica no seu website ter planeado retomar duas vezes por semana este mês e chegar a quatro por semana em Agosto, terão limitações de capacidade e frequência fixadas por Angola.

Cabo Verde garante condições para testes a viajantes em menos de 72 horas

03-07-2020 (11h16)

As autoridades de saúde cabo-verdianas anunciaram que os passageiros de um voo sanitário que partiu na quarta-feira para Lisboa já levaram resultados de testes à covid-19, tendo o país capacidade para os realizar em menos de 72 horas.

Portugueses que viajarem para a Tunísia têm que fazer teste à covid-19

02-07-2020 (10h46)

A Tunísia incluiu os portugueses e os residentes em Portugal entre os viajantes que podem circular no país, desde que apresentem um teste negativo à covid-19.

Cabo Verde perde 536 mil turistas e pode recuar a níveis de 2009

01-07-2020 (12h57)

A procura turística em Cabo Verde deve recuar este ano a níveis de 2009, devido à pandemia de covid-19, com uma perda de 536 mil turistas face à previsão inicial do Governo, que apontava para um crescimento de 6,6% relativamente aos 819 mil turistas recebidos em 2019, ano no qual foi registado um máximo histórico de receitas turísticas de 389 milhões de euros, que em 2020 deve cair para 136 milhões de euros.

Opinião e Análise