Avianca declara falência devido ao impacto da covid-19

11-05-2020 (16h54)

Imagem: Avianca
Imagem: Avianca

A companhia aérea colombiana Avianca, uma das maiores da América Latina, declarou falência devido ao impacto da covid-19, que paralisou a aviação.

A decisão decorre do “impacto imprevisível da pandemia de covid-19, que resultou num declínio de 90% no tráfego global de passageiros”, diz a Avianca num comunicado, destacando as previsões da IATA, que antecipa uma redução das receitas na aviação mundial em 314 mil milhões de dólares.

Os voos comerciais de passageiros da Avianca estão suspensos desde meados de Março, o que reduziu a receita consolidada da empresa em mais de 80%, diz a nota de imprensa.

Assim, a Avianca Holdings e algumas das suas subsidiárias e afiliadas apresentaram petições voluntárias sob o Capítulo 11 do Código de Falências dos Estados Unidos no Tribunal de Falências dos EUA do Distrito Sul de Nova Iorque, para preservar e reorganizar os negócios. Fora do acordo está o programa de fidelização LifeMiles, que é gerido por outra empresa.

“A Avianca está a enfrentar a crise mais desafiante dos seus 100 anos”, afirmou o CEO da empresa, Anko Van Der Werff, considerando que “uma reorganização sob o Capítulo 11 é o melhor caminho a seguir para proteger os serviços essenciais de viagens aéreas e transporte aéreo que fornecemos na Colômbia e noutros mercados da América Latina”.

A companhia aérea é uma das mais antigas do mundo e conta com a United Airlines e a Kingsland entre os seus accionistas, e chegou a ser gerida por German Efromovich, que esteve próximo de comprar a TAP na privatização da companhia portuguesa (clique para ler: German Efromovich afastado da liderança da Avianca).


 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Avianca

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Estados Unidos ultrapassaram as 100 mil mortes por covid-19

28-05-2020 (14h45)

Os Estados Unidos da América (EUA) ultrapassaram hoje as 100 mil mortes associadas ao novo coronavírus, número de óbitos que é significativamente superior ao de qualquer outro país, anunciou a Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland.

Delta adia retoma dos voos Nova Iorque JFK – Lisboa para 16 de Julho

26-05-2020 (11h52)

A Delta Air Lines, segunda maior companhia de aviação do mundo, adiou para 16 de Julho o recomeço dos seus voos entre Nova Iorque JFK e Lisboa, segundo as alterações ao calendário que efectuou na semana passada.

LATAM Airlines recorre à proteção de credores ao abrigo da lei das falências dos EUA

26-05-2020 (10h36)

A LATAM Airlines, maior companhia de aviação da América Latina, formada pela integração da brasileira TAM na chilena LAN, anunciou que recorreu à proteção de credores ao abrigo do capítulo 11 da lei de falências dos Estados Unidos, na sequência da queda de atividade devido à pandemia de covid-19.

Copa Airlines adia retoma dos voos por quatro semanas

25-05-2020 (12h16)

A companhia de aviação do Panamá Copa Airlines, parceira da TAP na Star Alliance, adiou por quatro semanas a retoma dos voos, que agora têm início marcado para 26 de Junho, com voos para 23 aeroportos internacionais, um deles o maior aeroporto brasileiro, São Paulo Guarulho, duas vezes por semana em B737-800, passando a voo diário a partir de 3 de Julho.

Trump proíbe entrada nos EUA de estrangeiros que tenham estado no Brasil

25-05-2020 (11h00)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decretou a proibição de entrada no país de todos os estrangeiros que tenham estado no Brasil nos 14 dias anteriores à tentativa de entrada.

Opinião e Análise