China anuncia primeiro ensaio clínico de vacina contra o novo coronavírus

23-03-2020 (10h58)

Foto: Unsplash / H Shaw
Foto: Unsplash / H Shaw

A China iniciou o primeiro ensaio clínico para testar uma vacina contra o novo coronavírus, numa altura em que vários países estão numa corrida para encontrar um tratamento eficaz contra o patógeno, noticiou hoje a imprensa oficial.

Cento e oito voluntários, divididos em três grupos, receberam as primeiras injecções na sexta-feira, de acordo com o jornal oficial em língua inglesa Global Times.

Os voluntários têm entre 18 e 60 anos e são todos oriundos da cidade chinesa de Wuhan, centro do surto detectado em Dezembro.

As autoridades de saúde chinesas aprovaram o uso de seres humanos em experiências, em 17 de Março passado, no dia em que os seus colegas norte-americanos realizaram o primeiro teste de uma vacina para a covid-19, com 45 voluntários adultos.

Os voluntários chineses serão acompanhados ao longo de seis meses.

Actualmente, não existe vacina ou tratamento aprovado para o coronavírus SARS-CoV-2.

O anúncio dos testes ocorre numa altura de renovadas tensões entre os Estados Unidos e a China sobre a pandemia, com o Presidente norte-americano a acusar Pequim de ser parcialmente responsável pela propagação do "vírus chinês", um termo recorrentemente usado por Donald Trump e fortemente condenado pelo regime do Presidente chinês, Xi Jinping.

Em editorial, o Global Times sublinhou, na semana passada, que "desenvolver uma vacina é uma batalha que a China não pode perder".

Também na passada semana, as empresas farmacêuticas multinacionais comprometeram-se a fornecer uma vacina contra a covid-19 "em qualquer lugar do mundo", num tempo estimado entre 12 e 18 meses, no mínimo.

A Rússia anunciou também que começou a testar uma vacina em animais. Os primeiros resultados serão conhecidos em Junho.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas mundialmente.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 5.476 mortos em 59.138 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infectados já estão curados.

Os países mais afectados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 1.720 mortos em 28.572 infeções, o Irão, com 1.685 mortes num total de 22.638 casos, a França, com 674 mortes (16.018 casos), e os Estados Unidos, com 390 mortes (31.057 casos).

Vários países adoptaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Finnair relata quebra de tráfego em 96% em Junho, com Ásia a zeros

08-07-2020 (16h55)

Sem tráfego de/para a Ásia, sua principal aposta, a companhia de aviação finlandesa Finnair indicou ter duplicado em Junho o número de passageiros transportados em Maio, mas ficar ainda assim 96% abaixo do mês homólogo de 2019.

Seicheles reabrem fronteiras, mas barram entrada a visitantes de Portugal

06-07-2020 (16h45)

As Seicheles começaram a reabrir as fronteiras aos turistas estrangeiros, mas os viajantes procedentes de Portugal estão impedidos de entrar.

Casinos de Macau caíram em Junho para novo mínimo mensal de receitas de jogo

01-07-2020 (12h46)

Os Casinos de Macau, que formam o maior destino mundial de jogo, atingiram em Junho um novo mínimo mensal de receitas de jogo, com apenas 716 milhões de patacas (cerca de 79,8 milhões de euros ao câmbio de hoje), menos 38 milhões do que o mínimo fixado em Abril.

Companhia aérea australiana Qantas suprime 6.000 postos de trabalho

25-06-2020 (08h50)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou que vai suprimir cerca de 6.000 postos de trabalho, uma das medidas do plano de reestruturação para ultrapassar a crise provocada pela pandemia de covid-19.

Maldivas reabrem ao turismo a partir de 15 de Julho

24-06-2020 (11h36)

As Maldivas vão reabrir ao turismo a partir de 15 de Julho, depois de vários meses com os hotéis encerrados devido à pandemia de covid-19.

Opinião e Análise