Trump proíbe entrada nos EUA de estrangeiros que tenham estado no Brasil

25-05-2020 (11h00)

Foto: Diana Fernandes
Foto: Diana Fernandes

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decretou a proibição de entrada no país de todos os estrangeiros que tenham estado no Brasil nos 14 dias anteriores à tentativa de entrada.

“Determinei que é do interesse do país tomar medidas para restringir e suspender a entrada nos EUA, como imigrantes ou não imigrantes, de todos os estrangeiros que estiveram fisicamente presentes no Brasil durante o período de 14 dias que precedeu a sua entrada ou tentativa de entrada nos Estados Unidos”, refere o Presidente norte-americano na ordem ontem decretada.

A medida visa limitar a propagação do novo coronavírus quando os números nos Estados Unidos começam a abrandar, uma vez que o Brasil é agora um dos maiores focos mundiais da pandemia, sendo já o segundo país com maior número de casos – mais de 347 mil – e pelo menos 22.013 óbitos oficialmente confirmados.

"A acção de hoje ajudará a garantir que os estrangeiros que estiveram no Brasil não se tornem uma fonte adicional de infecções no nosso país", afirmou também a porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, sublinhando, porém, que “estas novas restrições não se aplicam ao fluxo de comércio entre os EUA e o Brasil".

O anúncio oficial veio confirmar a indicação já manifestada pelo conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Robert O’Brien, que vincou que a administração Trump iria “tomar todas as medidas necessárias para proteger o povo norte-americano", numa altura em que o país já regista perto de 100 mil mortes associadas à covid-19.

Os Estados Unidos, que são o país com mais mortos (97.087) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,6 milhões), suspenderam os voos provenientes da China, da maior parte dos países da União Europeia e do Reino Unido, à medida que a pandemia ia alastrando.

O Brasil, com mais de 22 mil mortos e 347 mil casos, é o segundo país do mundo em número de infecções, enquanto a Rússia, que contabiliza 3.388 mortos, é o terceiro, com mais de 335 mil.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 343 mil mortos e infectou mais de 5,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: América

Clique para ver mais: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Azul omite quebra homóloga de tráfego em 80% no mês de Junho

08-07-2020 (12h10)

A Azul, companhia de aviação brasileira fundada pelo ex-accionista da referência da TAP David Neeleman, repetiu hoje o modelo de informar a evolução de tráfego em relação ao mês anterior, em que tem crescimento em 43,6%, mas omitir a quebra em relação ao mês homólogo de 2019, que atinge 80%, de acordo com os cálculos do PressTUR.

Presidente brasileiro confirma estar infectado com o novo coronavírus

07-07-2020 (16h36)

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, confirmou já que está infectado com o novo coronavírus, um dia depois de relatar sintomas e realizar um teste num hospital Militar, em Brasília.

Avianca Brasil pede falência

07-07-2020 (12h18)

A Avianca Brasil (Oceanair Linhas Aéreas), do grupo dos irmãos Efromovich, pediu falência à Justiça, por não ter condições de cumprir o plano de pagamento de uma dívida estimada em cerca de 2,7 mil milhões de reais, cerca de 448 milhões de euros.

Feira de turismo ABAV Expo em São Paulo adiada para 2021

03-07-2020 (15h02)

A 48ª edição da feira internacional de turismo ABAV Expo, que estava marcada para os dias 23 a 25 de Setembro, em São Paulo, foi adiada para 2021, anunciou a organização, que em contrapartida vai promover um evento virtual que pretende “marcar a retomada dos negócios do sector turístico ainda em 2020”.

Opinião e Análise