American Airlines introduz 6º voo diário Miami - Havana

18-06-2019 (16h34)

Foto: American Airlines
Foto: American Airlines

Apesar das mais recentes medidas do presidente dos Estados Unidos contra as viagens turísticas a Cuba, a American Airlines, maior companhia de aviação do mundo, vai aumentar para seis voos diários a sua oferta de ligações entre Miami, Florida, e a capital cubana, Havana.

A informação da companhia norte-americana indicou que o 6ª voo semanal começará a 7 de Julho e será em Boeing B737-800.

Em horas locais, o voo sai de Miami às 15h30 para chegar a Havana às 16h50 e o voo de regresso parte às 17h50 e tem chegada prevista para as 19h05.

 

Clique para mais notícias: American Airlines

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: América

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

República Dominicana torna obrigatório teste de covid-19 para entrar no país

31-07-2020 (16h34)

A República Dominicana anunciou que para entrar no país passou a ser obrigatório apresentar um teste de covid-19 negativo ou fazer um teste rápido no aeroporto, sem custos para o visitante.

Cuba faz testes de PCR gratuitos a turistas estrangeiros

24-07-2020 (10h55)

O Governo cubano anunciou que fará testes de PCR gratuitos a todos os turistas estrangeiros que visitarem o país.

British Airways retoma rotas para as Caraíbas e anuncia Montego Bay

23-07-2020 (13h04)

A companhia aérea British Airways está a retomar as ligações para os seus destinos nas Caraíbas e a apresentar uma nova rota para Montego Bay, na Jamaica.

México ultrapassa os 40 mil mortos desde início da pandemia

22-07-2020 (10h06)

O México ultrapassou os 40 mil mortos por covid-19 desde o início da pandemia, com 915 óbitos só nas últimas 24 horas, indicou o Ministério da Saúde mexicano.

República Dominicana volta a estado de emergência devido à covid-19

16-07-2020 (17h02)

O presidente da República Dominicana, principal destino de férias dos portugueses nas Caraíbas, para onde recentemente os operadores cancelaram os charters que tinham programado, pediu ao Congresso Nacional autorização para declarar novamente o estado de emergência, por 45 dias, devido ao aumento de infectados com o novo coronavírus no país.

Opinião e Análise