Cave Porto Cálem recebeu cerca de 250 mil visitantes em 2018

11-01-2019 (16h34)

A Cave Porto Cálem recebeu no ano passado cerca de 250 mil visitantes, a maioria proveniente de mercados internacionais, sobretudo de França, Espanha e Brasil, anunciou a empresa do Grupo Sogevinus.

O grupo, que também tem as marcas Barros, Burmester, Kopke e Velhotes, anunciou em comunicado que o turismo representou em 2018 "mais de 20%" das suas receitas totais, tendo a facturação registado "um crescimento próximo dos 40%”.

A directora de turismo da Cálem, Maria Manuel Ramos, citada nessa nota, sublinha que “também conseguimos aumentar a nossa quota de mercado no que diz respeito ao número de turistas que ficaram hospedados na região Norte [nacionais e estrangeiros] e que nos vieram visitar - alcançando um valor próximo dos 10% -, o que nos permite concluir que as nossas caves e o nosso museu estão a conquistar uma notoriedade mais expressiva na região".

Com o turismo a representar mais de 20% das receitas totais do grupo Sogevinus, a empresa destaca que contribui "a recente aposta na valorização do enoturismo".

O grupo inaugurou em Setembro de 2017 o novo museu Cálem, uma infraestrutura que descreve como "o mais tecnológico e avançado centro de visitas das caves de vinho do Porto".

"A grande percentagem dos nossos visitantes vem em lazer, no entanto, contamos igualmente com uma fatia interessante de clientes 'corporate', que aproveitam o facto de estar no Porto em trabalho para visitar as nossas caves", aponta a directora.

A Cálem acrescenta que em 2018 o número de eventos realizados nos seus espaços subiu 40% e que os indicadores revelam uma melhoria do desempenho da loja, que registou uma materialização de compra acima dos 35%.

O comunicado acrescenta que no ano passado as Caves Porto Cálem receberam o prémio "Innovative Wine Tourism Experiences", no âmbito dos The Great Wine Capitals Best Of Wine Tourism Awards, iniciativa mundial que dedicada a projetos de enoturismo.

"Esta perspectiva de crescimento mantém-se em 2019, ano em que será expectável uma subida do número de visitantes de grupos, fruto de uma maior aposta nas visitas de escolas, nos clientes corporate e nos eventos e incentivos", lê-se na nota, que acrescenta que a empresa vai focar-se no ano que agora se inicia na formação e no serviço ao cliente.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

António Costa desafia britânicos a passar férias em segurança no Algarve

03-07-2020 (21h01)

O primeiro-ministro, António Costa, desafiou os britânicos “a passar umas férias em segurança no Algarve”, destacando que a região portuguesa tem menos infecções de covid-19 por 100 mil habitantes que o Reino Unido.

TAP informa mercado sobre acordo de princípio entre Estado e privados

03-07-2020 (19h02)

A TAP informou hoje o mercado, através de um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), do acordo de princípio atingido esta quinta-feira à noite entre os privados e o Estado, para viabilizar a empresa.

Frasquilho avisa que próximos tempos na TAP serão difíceis, mas superados

03-07-2020 (18h57)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, alertou os trabalhadores numa mensagem a que o PressTUR teve acesso que os próximos tempos serão difíceis, mas serão superados “com alguns sacrifícios”.

Reino Unido declara Açores e Madeira destinos seguros, mas mantém quarentena obrigatória no regresso

03-07-2020 (18h06)

O Reino Unido anunciou hoje que Açores e Madeira deixaram de representar “um risco inaceitavelmente alto” para os viajantes britânicos, no mesmo dia em que revelou que Portugal está fora da lista de países para onde os ingleses podem viajar sem ter de cumprir 14 dias de quarentena no regresso.

Inglaterra exclui Portugal dos corredores de viagem que permitem evitar quarentena

03-07-2020 (16h07)

Portugal foi excluído dos "corredores de viagem internacionais" com destinos turísticos que Inglaterra vai abrir para permitir aos ingleses passarem férias sem cumprir quarentena no regresso, foi hoje confirmado.

Opinião e Análise